Tag Archive | "Reciclagem"

Pote vidro Natal

Tags: ,

Enfeites de Natal com embalagens

Postado em 07 dezembro 2012 por Elisa Quartim

Na internet, nesses últimos dias foram compartilhadas várias dicas de enfeites de Natal feitos com embalagens.
É uma ótima forma de reaproveitar uma embalagem e de enfeitar a casa de forma criativa e barata.

Vejam algumas dessas dicas que encontrei:

 

Guirlandas com garrafas PET do Planeta 10.

Segue as dicas para dois modelos:

Material

- Garrafas PET de diversas cores
- Tesoura
- Cola
- Purpurina
- Arame
- Chave de fenda
- Isqueiro ou fósforoMétodo
Modelo 1:
Corte o fundo das garrafas na linha desenhada na própria garrafa. Para facilitar, dê uma leve amassada na garrafa para que então comece a cortar. Para dar um acabamento arredondado queime as bordas com vela ou isqueiro ou então faça dois pequenos cortes, um em cada extremidade, e dobre a garrafa para dentro. Faça isso com todas as garrafas, a quantidade ideal para formar a sua guirlanda vai variar de acordo com o tamanho escolhido. Esquente a ponta da chave de fenda e faça um furo no fundo das peças, onde passará o arame. Passe cola e purpurina na quantidade de garrafas que desejar e espere secar.
Para proteger o enfeite, faça uma mistura de 1:2 de cola e água e passe por cima de todo o trabalho. Depois de seco, passe o arame pelos furos feitos no fundo das peças e encaixe-as conforme mostrado na galeria de fotos acima. Para finalizar basta colocar um laço.Modelo 2:
Para esta ideia os gargalos das garrafas serão a principal matéria-prima. Por isso, é possível reaproveitar as mesmas garrafas PET de onde foram retirados os fundos. Meça um palmo a partir do bico, faça a marcação com uma caneta comum e recorte.
Para uma guirlanda grande, o ideal é utilizar 38 garrafas. Porém, esse número pode variar de acordo com o tamanho desejado e a quantidade de PET disponível. Após cortar as garrafas, basta passar um fio de arame e colocar os gargalos enfileirados no mesmo sentido. Ao finalizar contorne as duas pontas do arame. O ponto desta junção deve ser coberto pelos enfeites, ou então, pode servir como gancho para pendurar a guirlanda na porta ou na parede. Para enfeitá-la basta deixar a criatividade solta e a dica é reutilizar os enfeites do ano passado, para evitar que eles sejam descartados.

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=366941686730088&set=a.310889629001961.71212.241902492567342&type=1&relevant_count=1

 

Pote de vidro com boneco de neve do Bellart Atelier.

Use a criatividade e se inspire com esses lindos artesanatos, veja o passo a passo e sugestão para fazerem casa:

Materiais para fazer o enfeite de Natal:

- pote de vidro reciclado;
- um cartão bonito ( opcional);
- pistola de cola quente;
- brilho, gliter;
- enfeites natalinos;
- água;
- fita para decorar.
Cole alguns dos seus enfeites na tampa, para não subirem com a água e brilhos e alguns deixe soltos.
Coloque glitter ou outros brilhos no vidro e então coloque a água.
Feche com a tampa e vire para baixo, você terá um lindo globo natalino de vidro.

http://bellartatelier.blogspot.com.br/2012/11/enfeites-de-natal-reciclagem-e.html

 

Estrela feita com lata do Setor Reciclagem

Você vai precisar de:

  • Latas vazias de refrigerante
  • Tesoura
  • Molde da estrela (Faça usando um plástico transparente)
  • Marcador permanente
  • Régua
  • Objeto pontiagudo. Pode ser um furador feito com uma agulha grossa ou prego (cuidado com ferramentas que possam machucar)

Abra a lata.
Comece forçando a borda de uma tesoura dentro da lata perto da borda superior e longe do logotipo. Corte todos os lados.
Reciclagem com latinhas de alumínio
Trace a estrela com o marcador, usando o molde.
Recorte as estrelas com a tesoura
Veja que sobram mais resíduos do que material para trabalhar. Então certifique-se de descartar corretamente a sobra de alumínio, destinando para reciclagem.
Com o logotipo voltado para cima, coloque a régua entre dois cantos opostos internos. Use o prego ou agulha para marcar uma linha reta. Repita com os outros cantos internos.
Com o logotipo voltado para baixo, coloque a régua entre duas pontas das estrelas. Use o prego ou agulha para marcar uma linha reta. Repita com as outras pontas das estrelas.
Segure a estrela entre os dedos e dobre nas linhas.
Repita a dobra ao longo de todas as linhas.
Use o prego para dar acabamento nas bordas e cantos.
Faça um furinho em cada ponta da estrela. Use uma madeira macia ou outra superfície que permita que você faça os furos com facilidade sem estragar a mesa de trabalho ou seu furador.

Agora use sua criatividade para montar várias estrelas unidas por fios de nylon, desenvolvendo peças de decoração. Use a técnica invertendo a posição das estrelas para fazer com que a parte metálica fique evidente em metade das estrelas. Use os lacres das latinhas para ficar entre cada estrela.

Passo a passo aqui:

http://www.setorreciclagem.com.br/modules.php?name=News&file=article&sid=1047

 

Rena com rolha do Planeta 10

Astes de chenile marrom, miçangas vermelhas, olhinhos de brinquedo, cola quente e clips.
Comece o trabalho com uma rolha de vinho comum e use uma pistola de cola quente para colar a miçanga vermelha, média, em uma das extremidades – (a parte da cola quente deverá ser feita pelos adultos). As miçangas vermelhas transparentes são mais brilhantes e refletem bem a luz, que é exatamente o resultado que se quer em um nariz de rena.
Feito isso, pegue o chenile marrom de mais ou menos 30 cm, e enrole (pelo menos duas voltas) em torno da extremidade oposta à da miçanga. Este será o chifre do seu enfeite.
Chifres pontudos não parecem muito com o das renas, sendo assim, dobre e torça-os até adquirirem a melhor forma. Faça um para servir de exemplo e deixe que as crianças façam os outros, elas têm muitas ideias divertidas de como os chifres devem ficar.
Com o chifre pronto, é hora de colar os olhos. Pegue um par de olhos de brinquedo e cole-os nos lados da face rena, usando a cola quente. Eles podem ser colados tanto no fundo da rolha, onde está colado o nariz, quanto em cima – no comprimento. A escolha varia de acordo com o gosto. Se preferir, os olhos poderão ser pintados ao invés de usar o acessório.
Para finalizar, na parte traseira da rena, pegue um clip usado, que esteja torto e abra-o, deixando uma leve curva no final. Esta curva será o gancho para prender o enfeite na árvore. A extremidade esticada, do clipe, deverá ser fincada na rolha. Caso o clipe fique muito solto, passe um pouco de cola quente no buraquinho e espere secar. Sua rena está pronta para ser usada.
Este enfeite é tão simples que qualquer um poderá fazê-lo. Este trabalho é muito fácil, barato de se fazer e ainda ensina as crianças sobre reciclagem e aproveitamento de materiais.

Comentários (1)

slawi tea2

Tags: ,

Slawi – embalagem reutilizável de chá

Postado em 15 agosto 2012 por Elisa Quartim

 

Slawi é um chá tradicional de jasmim da Indonésia que recebeu uma nova proposta de embalagem pelo estudante Hans Ng da Malásia. A proposta do projeto é criar uma embalagem sustentável com o conceito dos 3Rs.

Os materiais são mais sustentáveis como a bolsa feita de gooni que pode ser reutilizado e o saquinho de chá é reciclável. Até mesmo a a etiqueta usou papéis reciclados.

Depois que o chá é consumido, a embalagem pode ser usada como uma pequena bolsa.

 

Fonte: http://www.behance.net/

Comentários (1)

Dominic Coballe_anel

Tags: ,

Anéis de caixa de papelão

Postado em 06 agosto 2012 por Elisa Quartim

O designer canadense Dominic Coballe, da N-Produc, cansado de desperdiçar as caixas de papelão que chegavam ao seu escritório, decidiu transformá-las em acessórios.

Com a ajuda da esposa, criou uma coleção de anéis cortados a laser. Cada peça é constituída por várias camadas de cartão, coladas umas às outras, e fechadas com um polímero médio resistente à radiação ultravioleta. Cada anel carrega nomes de cantores canadenses, como Leslie Feist e Edwards Kathleem.

 

Os acessórios da coleção de Coballe, estão a venda no site
http://n-product.com/collections/all-the-things

 

Fonte: http://designbrasil.org.br/
http://www.ecouterre.com/

Comentários (0)

Tetra Pak Telhas

Tags:

Tetra Pak troca embalagens pós-consumo por telhas

Postado em 30 julho 2012 por Elisa Quartim


Com o objetivo de promover a coleta seletiva no Rio de Janeiro a Tetra Pak doará 200 telhas produzidas com embalagens longa vida reciclada para o projeto “Arquiteto de Família”. O material será oferecido aos moradores do Morro Vital Brazil, no Rio de Janeiro, durante a Feira de Trocas Solidárias, que acontece mensalmente em parceria com a ONG Soluções Urbanas, o Instituto Vital Brazil e a Leroy Merlin.

Para adquirir as telhas, as famílias da região podem trocar embalagens longa vida pós-consumo pela moeda social “trocado vital”. Cada quatro embalagens (caixinhas de leite, molho de tomate, suco, leite condensado e outros) equivalem a um trocado vital e a telha vale cinco trocados. O principal objetivo é permitir que as famílias atendidas tenham acesso a um material de qualidade, sem uso do dinheiro e, com isso, possam fazer as melhorias propostas pelo projeto.

As telhas, além de mais leves do que as comuns (amianto ou fibrocimento), as telhas produzidas a partir da reciclagem das embalagens longa vida também oferecem melhor conforto térmico, já que reduzem em 30% a passagem de calor.

A troca das embalagens da Tetra Pak por “trocado vital” acontece desde setembro de 2011. Todo material recolhido é enviado à empresa Recicoleta, que transforma embalagens em telhas ecológicas. Desde o início da ação já foram arrecadadas mais de 20 mil embalagens na Feira de Trocas Solidárias.
Fonte:
http://www.tetrapak.com/

Comentários (2)

Osni branco2

Tags:

Osni Branco – Esculturas feitas com latas de alumínio

Postado em 28 junho 2012 por Elisa Quartim

 

O artista Osni Branco tem uma interessante história com o metal. Para ele é o material ideal para uma cidade cinza, com longos períodos de chuva e nebulosidade como São Paulo. Isso porque o alumínio cria atmosfera clara, que ajuda a propagar luz aos ambientes.

Uma das últimas obras dele é uma série de peixes brasileiros feitos com restos de lata de alumínio. Tucunarés, piranhas, trairas dão a dimensão do potencial estético do material.

As obras de Osni Branco já foram expostas no Japão (onde morou muitos anos), além de Estados Unidos, França, Suíça, Itália, Mônaco e o Brasil.

 

Alta durabilidade, leveza física e da cor. Essas são características que conferem ao alumínio papel de destaque nas obras de arte contemporâneas.  Mas, apesar da infinidade de aplicações, o metal não seria considerado tão nobre se não fosse por sua capacidade de ser reciclado infinitamente sem perder qualidade. A questão é que se chegou o momento em que não é preciso somente reciclar, mas também inovar.

 

Mais informações:

http://www.osnibranco.com.br/

Comentários (2)

Pimp my Carroça ajuda trabalho dos catadores

Tags:

Pimp my Carroça ajuda trabalho dos catadores

Postado em 06 maio 2012 por Elisa Quartim

Parodiando os programas de TV americanos que tunam carros, o grafiteiro Mundano está lançando o projeto Pimp My Carroça, que vai tunar o principal instrumento de trabalho dos catadores de recicláveis. O objetivo? A partir da arte, tirar essas pessoas da invisibilidade e dar mais prestígio ao importante papel que têm na sociedade – sabia que 90% de todos os resíduos de São Paulo destinados à reciclagem são coletados pelos catadores?

 

A intenção do projeto é ousada: “pimpar” dezenas de carroças, em um só dia, pouco antes da Rio+20, em uma espécie de pit stop que acontecerá em São Paulo. Os catadores serão orientados a levar suas carroças ao local da iniciativa – que ainda será definido – e, então, a equipe do Pimp My Carroça dará um trato no carrinho. Ele passará por uma reforma estrutural, ganhará itens de segurança – como retrovisores, buzinas e faixas refletivas – e, por fim, será grafitado por reconhecidos profissionais, com frases enviadas pelo público.

Os carroceiros não vão ficar fora dessa e também receberão uma “tunada” no pit stop do Pimp My Carroça. Eles ganharão camiseta do projeto, um “rango” caprichado e, ainda, passarão por um clínico geral e um oftalmologista, além de conversar com um especialista em dependência química. No fim do dia, quando todos as carroças já estiverem “pimpadas”, acontecerá a Carroceata, uma exposição ambulante com os carrinhos e catadores que participaram do projeto.

Gostou do projeto? Então, ajude-o através da ferramenta de financiamento coletivo Catarse. A intenção é montar uma ação para atingir vários catadores, durante a Virada Sustentável de São Paulo.Para conseguir financiamento, a galera do projeto precisa arrecadar R$ 38.200 no site, via crowdfunding, até 10/05. E você pode doar aqui quantias a partir de R$ 15.

 

Assista, abaixo o vídeo do projeto Pimp My Carroça.

 

Já no vídeo abaixo, o grafiteiro Mundano explica como as artes das carroças dos catadores ajudam a deixar eles menos invisíveis na dinâmica urbana (o artista já pintou, fora do projeto, cerca de 150 carroças).

 

Para contribuir para o projeto:

http://catarse.me/pt/projects/582-pimp-my-carroca

Contato para críticas, sugestões e parcerias: pimpmycarroca [arroba] gmail [ponto] com

Acompanhe as novidades do PIMP MY CARROÇA seguindo o idealizador do projeto no twitter @mundano_sp e curtindo a página oficial do projeto: http://www.facebook.com/pages/Mundano/335663696447453

 

Comentários (0)

Coleção AGUUU de móveis feito com caixa de papelão.

Tags: ,

Coleção AGUUU de móveis feito com caixa de papelão.

Postado em 13 março 2012 por Elisa Quartim

O designer de produtos Ronaldo Edson da Silva (Rona) confecciona móveis utilizando papelão ondulado de caixas descartadas. Essa é a coleção AGUUU composta de mobiliário, luminárias e objetos.

Banco Cabelo

 

 

Confeccionados com matéria-prima proveniente do lixo do prédio onde Rona mora, como as caixas de papelão. Os tecidos são coletados em ateliês ou adquiridos em lojas populares do centro da cidade de Maceió.

A inspiração para fazer a linha de móveis são as festas populares nordestinas, o estilista japonês Kenzo Takada e a teoria do caos.

 

Cadeira Enxerida

 

Seguem o conceito “do it yourself!” (faça você mesmo!). O processo utilizado para a confecção dos produtos foi o corte, dobra, cola e encaixe, podendo ser produzido de forma manual, semi-industrial e/ou industrial. Ele difunde as técnicas e pensa que as caixas de papelão já deveriam sair da fábrica com desenhos de molde no verso para que qualquer um, que adquirisse um eletrodoméstico, transforme a caixa em um novo produto.

Sistema Sanfonado

 

 

Vejam mais no site dele:

http://carapana.wordpress.com/2009/07/09/colecao-aguuu/

Foi um dos selecionados para a Bienal de Design de 2010

http://www.bienalbrasileiradedesign.com.br/bienal2010/?p=55

 

Comentários (2)

Madeira plástica feita com embalagens

Tags:

Madeira plástica feita com embalagens

Postado em 23 fevereiro 2012 por Elisa Quartim

A madeira plástica (wood plastic composite – WPC) é proveniente da reciclagem do PE e outros resíduos vegetais, animais, minerais e industriais. Esses resíduos garantem a consistência e a aparência da madeira natural. Além disso é reciclável, a serragem que sobra do corte pode virar madeira novamente. Em geral utiliza embalagens de PEAD, que tem um valor baixo no mercado de reciclagem e acabam sendo indo para os aterros.

No IMA (Instituto de Macromoléculas) da UFRJ, desenvolveu a IMAWOOD onde também recicla as sacolinhas plásticas em uma pareceria com os catadores de Gramacho. Para cada 700kg de Madeira 1 (uma) árvore grande adulta é preservada. E a cada 700kg de madeira plastica 180 mil sacolas plasticas saem da natureza (números aproximados)

Com o aumento drástico de lixo nos aterros sanitários, a madeira plástica – ou sintética, se torna uma boa solução e é uma forma de valorizar esse material no mercado da reciclagem.

 

Uso e aplicações

As madeiras plásticas tem aparência rústica e pode ter vários tons de cores. Reproduzem as espécies naturais como tabaco, pau-brasil e outras. Com boa resistência à umidade, a madeira de plástico é indicada para construções ao ar livre, como bancos de praça, decks, marinas.

 

Banco de praça

Deck piscina

 

Outra possível aplicação da madeira plástica é em tampas de bueiro, frequentemente furtadas devido ao preço elevado do ferro.

Tamba bueiro

Por serem resistentes também são usadas como pallets de madeira e dormentes para a linha ferroviária.

 

Pallets

Dormentes

Os custos para manutenção são reduzidos. Fácil de limpar, basta  água e sabão, por isso acaba sendo a prova de pichadores. Dispensa o uso de lixas e vernizes. Pode ser pintada, colada, pregada, aparafusada, encerada e manuseada com os equipamentos – de alto giro, da madeira natural.

 

 

Processo de fabricação

O processo de fabricação dos mobiliário verde tem início com a separação dos vários tipos de resíduo plástico que posteriormente é moído, lavado e seco.

Depois de derretido, moldado e resfriado, o material já está pronto para o uso. Diferentes tipos de madeira plástica podem sem fabricados a partir desse mesmo processo, inclusive com tonalidades próximas às de madeira natural, dependendo apenas da utilização que se dará a cada produto.

Além de poder se novamente reciclada, outra vantagem da madeira plástica é sua durabilidade que pode chegar a 5 décadas.

 

Vejam o vídeo do do Programa Cidade e Soluções falando sobre a Madeira Plástica

Alguns fabricantes nacionais de madeira plástica

http://www.polyrio.com.br/

http://www.ecowoodrio.com.br/

http://deutschsul.com.br/

http://www.madeiraplastica.allpex.com.br/

http://www.madeplast.com.br/

http://www.wisewood.com.br/

http://www.reciplast.org

Comentários (5)

Recycle, linha de calçados sustentáveis Coca-Cola Shoes

Tags: ,

Recycle, linha de calçados sustentáveis Coca-Cola Shoes

Postado em 13 fevereiro 2012 por Elisa Quartim

Recycle é a linha de calçados sustentáveis Coca-Cola Shoes confeccionados com matéria prima sustentáveis e que podem ser recicladas. Os modelos são produzidos com materiais reciclados, em lona e couro ecológico.

O lançamento aconteceu na Francal 2011. Para o lançamento, fizeram uma embalagem com a própria garrafa PET recortada.

 

E para comunicar o conceito da coleção, todo o material de PDV (caixinhas, tags, impressos) foram confeccionados com material reciclado.

O piso do stand foi 100% produzido em plástico reciclado e as paredes foram montadas com pó de serragem compactada, que é reciclada e reciclável. Para a montagem do stand era necessário juntar pelo menos 1000 garrafas de PET da Coca-Cola para produzir a decoração do stand.

Em uma ação organizada pela Invento Propaganda, que tinha 1 semana para arrecadar as garrafas, organizaram uma campanha entre os estudantes da cidade de Picada Café – RS, aonde fica a fábrica da  Sugar Shoes. Quem levasse duas garrafas ganhava um lápis da marca feito a partir da reciclagem de potinhos de iogurte.

Vejam o video do lançamento.

A Coca-Cola Shoes é uma parceria com a empresa gaúcha Sugar Shoes.

 

Impacto ambiental do tênis

Você já parou para pensar no impacto ambiental que um simples par de tênis causa na natureza? O tênis precisa de cuidados especiais na hora do descarte e é nossa responsabilidade cuidar para que isso aconteça. O tempo de desgaste de um tênis varia de acordo com sua marca

Em geral um tênis pode demorar de seis meses a um ano para se decompor, isso varia de acordo com o tipo de tecido. Já para a borracha da sola não existe tempo determinado de decomposição, porém em algumas pesquisas já encontrei dados que colocam uma estimativa de aproximadamente 600 anos.

Para fazer a reciclagem de seu tênis velho basta separar os materiais com uma tesoura e colocá-los em suas respectivas latas de coleta seletiva.

Ou, se enjou e ele ainda está em bom estado, que tal doar. Assim levará muito mais tempo para começar o processo de decomposição.

 

Fontes:

http://sustentavel20.wordpress.com/

http://www.inventopropaganda.com.br/

http://www.cocacolashoes.com.br/

www.facebook.com/CocaColaShoes

http://www.modatenis.com.br/

Comentários (0)

Crystal-Eco-garrafa-torcida2

Tags: , ,

Água Crystal com garrafa que pode ser torcida

Postado em 16 novembro 2011 por Elisa Quartim

A água Crystal, marca de águas da Coca-Cola Brasi, lançou no festival SWU, que acontece em novembro, em Paulínia (SP), a garrafa Crystal Eco. A garrafa Eco, também chamada de crushable, pode ser torcida pelo consumidor diminuindo assim em 37% o volume que ela ocupa, o que facilita bastante o transporte e a reciclagem.

Ela é produzida através do processo de sopro convencional, mas com pré-formas comcbase diferenciada, de modo que a distribuição e estrutura da garrafa garantam performance mecânica. A garrafa utiliza 20% menos PET que as versões anteriores e até 30% do PET feito a partir da cana de açúcar.

Ao mesmo tempo, a nova garrafa de Crystal também utiliza a tecnologia PlantBottle, na qual até 30% da matéria tem origem no etanol da cana de açúcar, e não no petróleo, reduzindo em cerca de 20% as emissões de dióxido de carbono.

 

No rótulo, a Crystal convida os consumidores a torcerem as embalagens após o consumo, o que reduz em 37% o volume das garrafas e facilita transporte e armazenagem das garrafas 100% recicláveis.

 O lançamento da Crystal Eco conta com o apoio de entidades como o Instituto Akatu, a Conservação Internacional, a SOS Mata Atlântica e o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), cujas marcas estão estampadas no rótulo da garrafa.

Fonte:

http://www.pack.com.br/

Comentários (10)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também