Tag Archive | "Eventos"

SCS Sao Paulo Logo

Tags:

Sustainable Cosmetics Summit – Latin America

Postado em 16 agosto 2013 por Elisa Quartim

SCS Sao Paulo Logo

A edição latino-americana da Sustainable Cosmetic Summit acontecerá em São Paulo, de 18 a 20 de setembro. Os temas centrais desta segunda edição serão as Formulações verdes e embalagens sustentáveis. O Summit trará uma abordagem prática da redução do uso das embalagens tradicionais dos produtos cosméticos utilizando ingredientes verdes e embalagens ecológicas. Para receber o programa da conferência, por favor clique aqui

O Summit reunirá empresas e instituições líderes ligadas à sustentabilidade no setor de cosméticos e da indústria de cuidados pessoais. A cúpula é composta por quatro sessões de seminários e dois workshops interativos ao longo de 3 dias. Mais detalhes

++ Obs:  O summit será em Inglês e Português com tradução simultânea ++

Organizado pelo Organic Monitor, o objetivo do Sustainable Cosmetics Summit é de incentivar a sustentabilidade no setor cosmético, reunindo os principais atores interessados em debater questões cruciais em um fórum de alto nível. A próxima edição européia será realizada em Paris (de 21 a 23 de outubro), enquanto que a próxima edição da região da Ásia-Pacífico terá lugar em Hong Kong (em 11 a 13 de novembro).

“Sustainable Cosmetics Summit”
Onde: São Paulo
Quando: 18 a 20 de setembro

Mais informações aqui: http://www.sustainablecosmeticssummit.com/pn2013/index.htm

Comentários (0)

convite_digital03

Tags:

Ideia Papirus – desenvolvimento sustentável por meio da embalagem.

Postado em 08 agosto 2012 por Elisa Quartim

 

No intuito de multiplicar conhecimento para transformar conceitos sobre desenvolvimento sustentável por meio da embalagem, a Papirus realizou no último dia 01 de Agosto o evento “Ideia Papirus” em Higienópolis, na sede do IED-Istituto Europeo di Design, apoiador da iniciativa.

Vários pontos interessantes foram apresentados durante as palestras, que tinham como temas e palestrantes: Tendências de Consumo ministrado por Andréa Fortes, sócia-diretora da Sarau Comunicação; Design de Embalagens apresentada por Alan Richard, consultor e professor de embalagem do IED; Novidades pós Rio+20 com Carolina Piccin, sócia-diretora da Sistema Ambiental e da MateriaBrasil e; Felipe Zacari Antunes, gerente de sustentabilidade do Walmart Brasil que falou sobre O Varejo Estimulando a Sustentabilidade para o consumidor final.

Os assuntos abordados despertaram o interesse do público, que pôde discutir pontos importantes como o papel do desenvolvimento ao criar embalagem (design) de maneira sustentável; o momento de oportunidade que o Brasil vivencia; a necessidade de analisar toda a cadeia e as possibilidades de cada produto ou serviço realmente se tornarem mais sustentáveis; e também a importância de uma comunicação mais clara, lúdica e eficiente para que o consumidor absorva a informação de qual destino dar para a embalagem.

Sobre a Papirus

A Papirus Indústria de Papel S/A é a primeira empresa do Brasil a usar aparas (sobras de papel) na fabricação de papelcartão reciclado. Fundada em 1952, a empresa nasceu com a necessidade da fábrica de chapéus da família Ramenzoni assumir sua própria produção de embalagens. Em poucos anos, a fabricação de papelcartão tornou-se a principal atividade da família.

Em 1972, a Papirus inaugurou sua fábrica na cidade de Limeira, a 131 km da capital paulista. Com 32.000 m2 de área construída, 544.000 m2 de área total e 336 funcionários, a empresa é responsável pela produção de 82.000 toneladas líquidas de papelcartão por ano, reciclando 60.000 toneladas de aparas de papel.

A Papirus tem uma importante atuação no mercado de papelcartão atendendo empresas que são referência no país. Seu reposicionamento está focado na flexibilidade, DNA transformador e relações de valor, com capacidade de atender a demandas customizadas que variam do papel 100% reciclado ao 100% virgem, com todas as certificações ambientais necessárias.

www.papirus.com

Fonte:  www.wix.com/frissonassessoria/frisson

 

Comentários (1)

Postal Drupa

Tags:

Leitores do Embalagem Sustentável tem 20% de desconto no Painel Drupa

Postado em 22 junho 2012 por Elisa Quartim

Para ampliar o conhecimento sobre tudo o que aconteceu na Drupa 2012, o Instituto de Embalagens preparou uma programação especial com a participação de mais de oito palestrantes para trazer ao público um conteúdo completo sobre todas as inovações e tendências do mercado gráfico e de impressão que foi pauta durante a feira alemã.

Já estão confirmados na programação as empresas Agfa, Comexi, FuturePack, Heidelberg, Stora Enso e Zanatto, contando sobre seus produtos e serviços e sobre os novos investimentos para acompanhar o mercado.

O evento será estruturado com table tops para melhorar a interação entre os presentes e contará também com um debate falando das “Oportunidades para a Indústria Gráfica e de Embalagens frente às inovações apresentadas durante a Drupa 2012”.

Para encerrar o evento, o Instituto de Embalagens preparou os principais tops do “Day of Pack” que dedicou um dia especial falando do futuro da embalagem e um debate promovido com a participação de importantes nomes representantes da indústria gráfica nacional.

O evento será uma excelente oportunidade para os profissionais da indústria gráfica e profissionais de embalagens, entenderem porque a edição da Drupa deste ano reservou uma programação exclusiva para o Packaging.

As inscrições podem ser realizadas através do site do Instituto de Embalagens, Clube da Embalagem e do e-mail cursos [arroba] institutodeembalagens [ponto] com [ponto] br.

Para ganhar 20% de desconto é só falar que é um leitor do Embalagem Sustentável.

 

Serviço:
Painel DRUPA 2012
Data: 04 de Julho
Horário: 8h30 às 16h00
Endereço Rua Oscar Freire, 2039 – São Paulo/SP
Informação de inscrições: cursos [arroba] institutodeembalagens [ponto] com [ponto] br ou telefone 55 11 3431-0727/ 55 11 2854-7770
ou online através dos sites www.institutodeembalagens.com.br e www.clubedaembalagem.com.br

 

Comentários (0)

congresso aço

Tags:

1º Congresso de Embalagem de Aço

Postado em 03 maio 2012 por Elisa Quartim

A Abeaço , Associação Brasileira de Embalagem de Aço, promoveu o 1º Congresso de Embalagem de Aço, que aconteceu durante a Expo Embala SP. O congresso fez parte das atividades da Vila do Aço, espaço organizado pela Abeaço para reunir as principais empresas do setor. As palestras abordaram o mercado do aço, a evolução na fabricação das embalagens, inovações, aplicações e ciclo de vida da lata de aço, com foco em meio ambiente e tecnologia.

 

Paulo Campissi destaca inovação na fabricação do aço pela CSN

Paulo Campissi, coordenador de Projetos e Inovação em embalagens do Centro de pesquisas da CSN, abriu o ciclo de palestras do 1º Congresso de Embalagem de Aço. Ele falou da Inovação e Evolução no Aço para Embalagens no Mercado Nacional e Internacional.

Ele iniciou a apresentação com um histórico do aço, desde antes de Cristo até os dias atuais. Em seguida, falou sobre como funciona a produção do aço e sobre a extração das matérias primas (carvão mineral e minério) usadas nas indústrias, seja para fabricar embalagens, carros ou eletrodomésticos, por exemplo.

Ele explicou ainda que a CSN está trabalhando para diminuir o custo de fabricação do aço e investindo em inovações para que empresa seja um referencial no mercado. “Em nosso centro de inovação fazemos a manutenção, recuperação e prospecção de mercado das folhas de flanders usadas pela indústria”, explicou Campissi.

 

Ellen Wauters falou sobre os trabalhos que a EMPAC faz para incentivar o uso de embalagens de metal

Na segunda palestra do foi com a belga Ellen Wauters, especialista em sustentabilidade que coordena atividades de sustentabilidade da EMPAC (European Metal Packaging), deu um panorama sobre as embalagens de aço na Europa e no mundo.

A EMPAC nasceu em 2006 para reunir e representar as empresas do setor de embalagens de metal. A instituição dá apoio a onze associações nacionais que representam o metal nos principais países da Europa e é composta por seis fabricantes de latas internacionais e a Apeal (Association of European Producers of Steel for Packaging).

De acordo com Ellen, a maioria das atividades da instituição está focada em sustentabilidade. O objetivo da EMPAC é garantir que os metais sejam usados em grande escala como embalagens para proteger o meio ambiente. Ela explicou ainda que o foco é fazer com que os metais saiam da categoria não renováveis e tenham uma categoria própria, pois são infinitamente recicláveis sem perder suas propriedades.

Os países da Europa reciclam 72% de suas latas de aço porque acreditam que este tipo de embalagem é um material mais fácil e economicamente viável de ser classificado e recuperado. A seleção pode ser feita por imãs.

Segundo a especialista, a EMPAC também possui um projeto para evitar o desperdício de comida incentivando o uso de metais em embalagens. “Estamos trabalhando em um programa de comunicação para mostrar que a lata é uma solução para esta questão, afinal, a embalagem funciona como um “armazém móvel”. Além de manter as propriedades, protege os alimentos”, explica Ellen.

 

Professor Fabio Mestriner destaca a importância das embalagens na hora da compra

Encerrando o segundo dia do ciclo de palestras do 1º Congresso de Embalagem de Aço, o professor da ESPM, Fabio Mestriner, falou da importância de uma boa embalagem. Ele abriu sua apresentação mostrando que as embalagens evoluíram para atender as necessidades e anseios da sociedade, contando um pouco da história das embalagens.

Depois do breve histórico de como as latas saíram dos pequenos armazéns, que vendiam alimentos a granel, para os produtos finalizados, Mestriner destacou a importância da embalagem. Na maioria dos casos, é ela que decide a compra no ponto de venda, por ser atraente e chamar a atenção. O especialista falou ainda da relação entre os produtos e a internet por meio das embalagens, grande tendência do mercado para os próximos anos.

Finalizando a palestra, Mestriner explicou que a embalagem é fundamental no marketing 3.0, afinal a maioria dos produtos não têm campanha de lançamento, por isso cabe a embalagem a missão de ser atrativa para o consumidor e as empresas precisam investir nessa área para ter um maior retorno em suas vendas.

 

Silvia Dantas fez palestra sobre qual o conceito da palavra inovação do ponto de vista do pesquisador

A pesquisadora do CETEA (Centro de Tecnologia de Alimentos e Apoio Empresarial), Silvia Dantas, abriu o segundo dia de palestras, 26 de abril, do 1º Congresso de Embalagem de Aço, com a apresentação “Inovação de Embalagem de Aço na Visão do Pesquisador”. Silvia disse que as empresas buscam inovações, principalmente, para atender as necessidades dos consumidores e ampliar suas receitas.

Outras vantagens que podem ser exploradas são a sensorialidade e prazer, saudabilidade e bem estar, conveniência e praticidade, qualidade e confiabilidade, ética e sustentabilidade. De acordo com Silvia, as embalagens precisam atender a todos estes fatores para ser atraente para o consumidor.

 

Joseti Gatti mostra a importância da Avaliação do Ciclo de Vida nos processos de produção das embalagens de aço

A terceira palestra foi com a pesquisadora do CETEA (Centro de Tecnologia de Alimentos e Apoio Empresarial), Joseti Gatti. Ela falou sobre a Avaliação do Ciclo de Vida (ACV) que contempla desde a extração das matérias-primas para a produção dos produtos até o processo de reciclagem ou descarte.

O processo da ACV, de acordo com Joseti, começa com a definição do objetivo da pesquisa, análise de inventário (estudo de campo), avaliação do impacto (consumo de recursos, poluição do ar, da água e do solo) e, por fim, interpretação dos resultados do inventário. Este tipo de estudo é importante para identificar qual é o ponto crítico do processo de produção. “Em um estudo podemos descobrir se o problema está na logística ou na tecnologia, por exemplo, e é neste ponto que devemos intervir”, ressalta Joseti.

Joseti apresentou ainda o case de um projeto do CETEA, em parceria com FINEP e CSN, que identifica as vantagens e desvantagens de usar o aço pós-consumo na fabricação de novas folhas de aço. “A ACV é interativa e dinâmica, podemos sempre atualizar os dados quando alguma parte do processo de produção é alterada”, diz.

Mas a especialista alerta que não é recomendável que as decisões sejam baseadas somente nos estudos de ACV. “Os resultados devem ser analisados junto com as questões sociais, tecnológicas e comerciais que envolvem a produção”, finaliza a pesquisadora.

 

Palestra sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos encerra o 1º Congresso de Embalagem de Aço

O último palestrante, José Valverde, falou sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) na tarde da última quinta-feira, 26/04. Valverde é especialista em Direito Ambiental e Gestão Ambiental e coordenou tecnicamente a formulação da PNRS, bem como a Política Estadual de Resíduos Sólidos do Estado de São Paulo.

Valverde afirmou que só foi possível superar o processo de formulação da lei e do decreto regulador da PNRS, que já estava tramitando há 20 anos no Congresso, com a participação da sociedade e da indústria, um dos principais protagonistas. “O governo achava que o “poluidor” (leia-se indústrias) é quem deveria pagar esta conta, agora chegamos ao consenso de que o poder público e a coletividade são responsáveis pelo meio ambiente”, explica.

Segundo o especialista, foi fundamental para o processo legislativo do PNRS a articulação entre legislativo e executivo, o engajamento das entidades e a ampla participação da sociedade organizada. “Estes são os responsáveis pela efetividade das ações voltadas para a PNRS”, ressalta.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos aprovada em 2010 deve ser implementada até 2014 no país. Esta lei determina, entre outras ações, a criação da logística reversa para dar destinação correta às embalagens pós-consumo.

Para a logística reversa das embalagens ser colocada em prática, Valverde disse que são necessários acordos setoriais, regulamentos expedidos pelo Poder Público e termos de compromisso. “Um bom exemplo de como as empresas estão se organizando para atender esta demanda é a Prolata. Fiquei muito feliz quando li que seria a primeira instituição a trabalhar integralmente dentro da PNRS”, afirma o especialista.

A Associação Prolata Reciclagem, instituição sem fins lucrativos criada por 15 empresas do setor de embalagens de aço, visa reciclar embalagens de aço pós-consumo. Serão criados centros de reciclagem em todo o país que receberão diariamente embalagens vazias, que serão classificadas, prensadas e enviadas para siderúrgicas transformarem o material em novas chapas metálicas para reutilização. O primeiro centro será inaugurado em São Paula, ainda em 2012. “Esta iniciativa vai articular as entidades do setor, cooperativas e consumidores”, afirma.

 

Sobre a ABEAÇO

A Associação Brasileira de Embalagem de Aço foi criada em maio de 2003 com o objetivo de fortalecer a imagem da embalagem de aço, além de dar suporte técnico e mercadológico aos seus fabricantes. A entidade sem fins lucrativos investe e apóia em iniciativas de gestão ambiental, sobretudo quando associadas a finalidades sociais, para aproximar os interesses de toda a cadeia produtiva para desenvolver soluções e produtos, no Brasil e no exterior. A instituição soma esforços para fomentar pesquisas, desenvolver campanhas de esclarecimento, participar de eventos e divulgar as características das latas de aço.

Hoje, a Associação reúne empresas do setor interagindo intensamente com entidades empresariais, fabricantes de embalagens, organizações ambientalistas e o governo.

 

Saiba mais sobre a ABEAÇO acessando o site www.abeaco.org.br

Informações sobre o 1º Congresso de Embalagem de Aço através do e-mail abeaco [arroba] abeaco [ponto] org [ponto] br

Comentários (0)

AoW-email

Tags:

AALTO on Waves – troca de conhecimentos entre Brasil e Finlândia

Postado em 25 novembro 2011 por Elisa Quartim

Aalto on Waves (Aalto nas ondas) é um projeto inventado pelos estudantes da Universidade Aalto de Helsinque. 110 estudantes e funcionários da universidade começaram no dia 16 de novembro uma viagem inesquecível de Helsinque ao Brasil.

O grupo pegou um voo até Lisboa, onde embarcou no navio rumo ao Rio de Janeiro. No caminho, eles param na ilha de Gran Canaria, no Recife e em Salvador. Do Rio de Janeiro, eles vão de ônibus até São Paulo, que é a etapa final da viagem. Durante a viagem, os estudantes enfrentam os desafios da vivência em grupo e criam novos laços de amizade e cooperação.

O objetivo da viagem é construir uma compreensão mútua entre a Finlândia e o Brasil. Além disso, espera-se de que o intercâmbio promova novos projetos de cooperação. Os participantes do Aalto nas Ondas querem aprofundar o conhecimento cultural dos dois países e acreditam que há muito o que aprender uns dos outros. Um dos temas de foco é a cooperação educacional e econômica entre o Brasil e a Finlândia. No contexto mais geral, espera-se promover as conexões entre a Europa e o Brasil.

Os estudantes também são embaixadores informais da próxima edição do World Design Capital, que tomará Helsinque, a capital finlandesa, com uma programação intensa de exposições, feiras, mostras de arte e operações urbanas durante o ano de 2012.

Aplicados, os estudantes prometem passar grande parte do tempo a bordo (serão 12 dias até o desembarque no Rio de Janeiro) no centro de conferências do navio, estudando, projetando, discutindo negócios, assistindo a conferências, tendo aulas de português. Fazer amigos, produzir vídeos e fotos, blogar, tuitar e compartilhar tudo pelo Facebook também está no programa. Durante a viagem, vão passar pelas Ilhas Canárias, Tenerife, Recife, Salvador e Rio de Janeiro. Do Rio, partem por terra para São Paulo, onde o programa acaba, no dia 11 de dezembro.

 

Aalto no Brasil

No Brasil, a pesquisa sobre o tema do empreendedorismo e economia criativa continua. No Rio, o foco serão projetos sociais, e os estudantes terão apoio da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UERJ). Em São Paulo, participarão de seminário sobre legislação e tecnologia, sobre riscos e oportunidades de investir no Brasil, e terão contato com a Universidade de São Paulo (USP).

O programa em São Paulo é tão diverso quanto o grupo de participantes. Serão oferecidos cursos em tecnologia marítima, administração de empresas, empreendedorismo, design e artes. Como prevê a própria missão da Universidade Aalto!

 

 

Universidade Aalto

A Aalto University é novíssima e já lidera em pesquisa e educação na Finlândia. Nasceu do mix de currículos das universidades de tecnologia, economia, arte e design. Por isso seus alunos têm uma formação bem abrangente, aberta e completamente voltada para a inovação e o empreendedorismo.

 

Site do projeto:
http://www.aaltoonwaves.com/

Sobre o evento em São Paulo
Site do evento: https://www.facebook.com/event.php?eid=198532396887628

Inscrições: https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dDlNa0JPU0VZT3BMelc5b1lPZUp4Smc6MQ

Mais informações e/ou dúvidas: aow [ponto] fauusp [arroba] gmail [ponto] com

Outras informaçõeshttp://www.aaltoonwaves.com

Data e Locais

Dias 7 e 8
FAU-Butantã // Exposição
Rua do Lago, 876 – Cidade UniversitáriaIEE – Instituto de Eletrotécnica e Energia // Cinema e Palestras
Avenida Professor Luciano Gualberto, 1289 – Cidade UniversitáriaDia 9
FAU-Vila Penteado // Palestras
Rua Maranhão, 88 – Higienópolis

Programação completa:  http://www.slideshare.net/elisaqb/programao-aalto-on-waves-usp

Divulgue e convide seus amigos para o evento também via Facebook
https://www.facebook.com/event.php?eid=198532396887628

Comentários (1)

III-ISSD—III-SBDS2

Tags:

III ISSD – International Symposium on Sustainable Design

Postado em 12 setembro 2011 por Elisa Quartim

O Simpósio Internacional de Design Sustentável (ISSD), organizado em conjunto com o Simpósio Brasileiro de Design Sustentável (SBDS), é um dos mais importantes eventos científicos da América do Sul sobre a relação do Design com a Sustentabilidade.

Realizado a cada 2 anos, teve sua primeira edição em 2007 na cidade de Curitiba-PR, com a organização da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A segunda edição aconteceu em 2009 na cidade de São Paulo, com a organização da Universidade Anhembi Morumbi. Este ano (2011), o evento irá ocorrer entre os dias 15 e 16 setembro e será acolhido pelo pela Universidade Federal de Pernambuco (Recife).

O evento será organizado conjuntamente pelo departamento de Design (CAC) e pelo Núcleo de Design (CAA) da UFPE e reunirá designers, profissionais, acadêmicos, governo e indústria para discutir conceitos, cenários, projetos, ferramentas e metodologias sobre a concepção e contribuição para uma sociedade mais sustentável.

O tema será “novas fronteiras da sustentabilidade”. A proposta é integrar diversas áreas do conhecimento científico para ampliar as relações do design com a sustentabilidade, através dos seguintes temas:

(1) Consumo e novos estilos de vida;

(2) território, cultura e identidade cultural para a sustentabilidade;

(3) metodologia e sistema/produto, serviço e produto+serviço;

(4) habitação, mobilidade e novos cenários sustentáveis;

(5) educação e sustentabilidade;

(6) tecnologia e aspectos técnicos da sustentabilidade;

(7) perspectivas dos países e novas práticas emergentes de sustentabilidade;

Local do evento:
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 –
Cidade Universitária, Recife – PE

Mais informações:
Email: contato [arroba] sbds2011 [ponto] com
Site: www.ufpe.br/cac

Comentários (0)

design-na-brasa-2011-programa

Tags: ,

Design na Brasa 2011, evento de design e sustentabilidade

Postado em 10 setembro 2011 por Elisa Quartim

DESIGN NA BRASA FOI CANCELADO PELA ORGANIZAÇÃO.

NOVA DATA SERÁ DIVULGADA.


O Design na Brasa comemora sua 10ª edição nos dia 16 e 17 de setembro, dessa vez apresentando como tema central a Diversidade.

É um evento que trata das diversas áreas que compreendem o universo do design com foco em sustentabilidade. Será apresentado soluções inovadoras e inteligentes de materiais, design para comunidades, embalagens, consumo consciente e também a questão do descarte dos resíduos sólidos.
Esse ano, falaremos também sobre a diversidade humana, o multiculturalismo, a cultura de paz e o projeto Boulevard Frei Caneca em parceria com a Associação LGBT Casarão Brasil.
O evento acontece na UMAPAZ, no Parque do Ibirapuera, a entrada é franca e no sábado será oferecido para os participantes um Buffet frio orgânico assinado por Déa Paulino autora do projeto Biofagia.
Todas as palestras e cursos serão certificados, os participantes deverão assinar lista pedindo o certificado de atividade extracurricular.

Av. lV Centenário, 1268 – Portão 7-A
Pq. Ibirapuera – São Paulo – SP                                                                                        
Telefone: 11 5572-1004

Dia 16 de setembro: das 15h às 22h
Dia 17 de setembro: das 10h às 20h
Entrada franca

Vejam a programação:
Para mais informações acesse www.designnabrasa.com.br

Comentários (0)

hubescola 5_principios_

Tags: ,

HUB Escola de Inverno 2011

Postado em 30 junho 2011 por Elisa Quartim

Imaginem um lugar, onde profissionais inovadores resolvem dividir seu conhecimento de forma super acessível. Onde os corredores, as salas e a cidade se transformam em ambientes de aprendizagem. Onde suas ideias poderão ser ouvidas e desenvolvidas.

Essa é a HUB Escola, um lugar onde só indo para realmente entender o que estou escrevendo. Ela é um festival de aprendizado concentrado, em que ocorrem cursos e workshops de empreendedorismo, comunicação, inovação, sustentabilidade entre outros temas, que reúne centenas de pessoas diferentes que trabalham ativamente para o futuro que sonham.
A Hub Escola tem como objetivo propiciar um ambiente inovador para trocas de conhecimento e aprendizagem. É um intenso período de oficinas, palestras, desafios coletivos e momentos de reflexão. Todos são convidados não apenas a participar , das atividades, mas também a organizar atividades e contribuir ao processo de aprendizado. É uma iniciativa do Hub São Paulo que começou com a Hub Escola de Inverno 2010 em paralelo com a Hub Summerschool no Hub Holanda.

Como funciona?
A Hub Escola oferece uma grade horária de atividades, você faz a sua inscrição pelo site http://www.the-hub.com.br/hubescola/, confirma a sua presença e comparece as atividades selecionadas!
A atividade só será realizada se houver o número mínimo necessário, portanto, faça a sua parte e divulgue as atividades que você tem interesse em participar!

Todos ganham na HUB Escola. O modelo de negócio faz com que os ganhos sejam compartilhados por todos que trabalharam. E se vai pouca gente em uma oficina, todos acabam perdendo. Por isso ajudem a compartilhar a ideia da HUB escola e divulgue as oficinas que acha interessante, mesmo que não possa ir. Seus amigos vão agradecer.

A Hub Escola acredita que inovação social é uma das melhores maneiras de transformar o mundo por meio de “negócios sociais” que obtenham resultado econômico e impacto social positivos. Assim sendo, tem como ambição inspirar e apoiar iniciativas empreendedoras e criativas.

Nós nos tornamos uma comunidade global – que envolve pessoas de várias profissões, culturas e histórias pessoais – atenta aos grandes desafios sociais, ambientais e econômicos do mundo atual.
Propósito

Quando: 11 a 31 de julho de 2011

Programação: http://www.the-hub.com.br/hubescola/programacao

Investimento:
Os valores mudam conforme a atividade, que podem ser conferidas na página “Atividades” .
Os valores podem variar de R$ 30 a R$ 180 por atividade.
Passe livre: R$400,oo

Inscrição
http://www.the-hub.com.br/hubescola/inscreva-se

 

Atividades recomendadas pelo site Embalagem Sustentável

11 de Julho (segunda-feira)

19h00: Abertura

12 de Julho (terça-feira)

20h00 – 21h30: Mobilização de pessoas pelas mídias sociais para benefício de coletivos. (Paula Diniz e Kalyl Rachid)

13 de Julho (quarta-feira)

14h00 – 18h00: Metadesign e a Cidade Futura: sustentabilidade, cultura e tecnologia (Caio Vassão)

19h30 – 22h30: A utilização do Balanced Scorecard por micro e pequenos negócios – uma abordagem simples e adaptada (Antonio Marcos Ribeiro da Silva)

14 de Julho (quinta-feira)

19h30 – 22h30: Criando modelos de negócio (realmente) sustentáveis (Bruno Peroni, Felipe Amaral, Igor Oliveira)

15 de Julho (sexta-feira)

14h00 – 18h00: Facilitação de Workshop de Inovação e Design Thinking (Eurico Gushi)

19h30 – 21h30: Entendendo a Sustentabilidade de Sua Empresa para Beneficio do Seu Consumidor (Marcio Dupont Caballero)

17 de Julho (domingo)

13h00 – 19h00: Facilitação Gráfica (Mila Motomura)

18 de Julho (segunda-feira)

13h00 – 19h00: Mobilizando pessoas de uma forma simples e divertida (Carolina Lemos Coimbra)

19h00 – 22h00: Facilitação Gráfica para Gestores de Equipes: para reuniões e relações mais produtivas (Camila Rigo)

19 de Julho (terça-feira)

19h00 – 22h00: Inovação com Visão Oriental (André Saito)

19h30 – 22h30:  Autocoaching – Espiritualidade, Empoderamento e Resultados financeiros (Sandro Friedland)

20 de Julho (quarta-feira)

19h00 – 23h00: Oficina Prática de Design Sustentável (Elisa Quartim)

21 de Julho (quinta-feira)

14h00 – 18h00: Experimentando Design Thinking para Serviços (Fabiano Pereira e Fabio Silveira)

19h00 – 23h00: Desvendando a Complexidade (Luiz Bouabci e Ana Biglione)

22 de Julho (sexta-feira)

14h00-17h00: Workshop de Desenho (Mila Motomura)

25 de Julho (segunda-feira)

19h30 – 22h30: Espiritualidade e Teoria do Conhecimento: Epistemologias Alternativas para a vida espiritual(Caio Vassão)

27 de Julho (quarta-feira)

19h00 – 23h00: Experimentando o Design Thinking em Design Gráfico (Fabiano Pereira, Fabio Silveira)

28 de Julho (quinta-feira)

13h30 – 18h30: Oficina de Investigação Apreciativa (Marilda Schiller de Moraes)

29 de Julho (sexta-feira)

14h00 – 17h00: Discutindo Mídias Sociais e as Suas interações (Maria Thereza do Amaral)

19h00 – Festa de Encerramento da Hub Escola de Inverno

 

Comentários (0)

WFPAM

Tags:

Pegada hídrica e seminário internacional que aconteceu na USP

Postado em 15 junho 2011 por Elisa Quartim

O Grupo de Pesquisa de Ciências Ambientais do IEA/USP promoveram no dia 14 de maio o evento: “A Pegada Hídrica e sua aplicabilidade no setor público e privado: experiências nacionais e internacionais”

A Pegada Hídrica é uma metodologia para mensurar a utilização de água nas atividades humanas e na produção de bens e serviços, considerando o consumo de água e sua contaminação. Trata-se de um instrumento de gestão que se baseia na promoção da eficiência no uso da água, na busca do uso sustentável da água e no estímulo ao compartilhamento eqüitativo da limitada disponibilidade hídrica.

A metodologia foi apresentada por Ashok Chapagain, pesquisador e co-criador da Water Footprint, na palestra inaugural do evento.

Vejam o manual da Water Footprint Network (WFN) sobre a metodologia no link:

http://www.waterfootprint.org/downloads/TheWaterFootprintAssessmentManual.pdf

A WFN desenvolve metodologias para que indivíduos, empresas, comunidades e governos possam identificar as suas pegadas hídricas e passar a desenvolver medidas com o objetivo de reduzir o consumo de água doce, recurso que se torna cada vez mais escasso em todas as partes do mundo.

De acordo com a WFN, o cálculo da Pegada Hídrica de um processo produtivo é dividido em três cores. A Pegada Hídrica verde identifica a quantidade de água da chuva consumida durante a produção, a azul calcula o volume de águas superficiais e subterrâneas utilizadas neste processo e a cinza indica o volume de água necessário para diluir os poluentes de tal forma que a qualidade da água continue acima dos padrões definidos.

Para aprofundar esta discussão, o seminário teve como objetivo apresentar visões sobre a metodologia da Pegada Hídrica e os desafios de sua utilização como ferramenta de gestão de recursos hídricos em diferentes escalas de tomada de decisão.

Estudos de caso foram apresentados, ilustrando o uso dessa ferramenta a partir da perspectiva de diferentes setores da sociedade, com foco principal nas iniciativas de órgãos gestores e da indústria brasileira e internacional.

A Natura, já começaram a desenvolver projetos para identificar a Pegada Hídrica de alguns de seus processos com base na metodologia da WFN.

O estudo piloto desenvolvido em conjunto com a WFN foi um de cálculo da pegada hídrica de dois produtos do portfólio da empresa de cosméticos, com o objetivo de compreender melhor os impactos e a aplicabilidade da metodologia. Os primeiros resultados permitiram entender quais são os pontos críticos de impacto nos recursos hídricos ao longo da cadeia de valor da empresa e entender as limitações da metodologia do WFN. Este estudo piloto foi concluído em 2010.

Tais experiências subsidiarão discussões sobre o potencial de utilização dessa ferramenta em processos de tomada de decisão na gestão das águas.

O propósito do seminário foi de estimular o debate sobre metodologias inovadoras que respondam ao desafio da governança da água em promover o uso sustentável deste recurso natural. A organização do evento irá compartilhar as apresentações e transmissões do evento.

Vejam mais sobre o evento:

http://www.redevale.ita.br/swf

Sobre a pegada hídrica:

http://www.waterfootprint.org

 

Comentários (0)

virada-totem

Tags:

Virada Sustentável

Postado em 06 junho 2011 por Elisa Quartim

Nesse final de semana aconteceu a primeira Virada Sustentável em São Paulo e eu, Elisa Quartim, me ofereci para trabalhar como voluntária no evento.

O objetivo da Virada Sustentável é de ampliar a informação sobre sustentabilidade a partir de uma abordagem positiva para a população, usando a arte e a cultura como principais ferramentas de comunicação – e transformação.

Foram mais de 300 eventos espalhados por 60 espaços e parques da cidade. A virada coincidiu com o dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste domingo (5).

A Virada Sustentável possui uma política de gestão ambiental, que inclui entre outros aspectos a neutralização de 100% de suas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e a gestão de resíduos. E como voluntária pude perceber alguns detalhes que talvez algumas pessoas não tenham percebido.

O crachá dos voluntários e da organização foram impressos em papel semente. O invólucro foi produzido com plástico reciclado de garrafas PETs. No verso do crachá vinha escrito toda essa história e ensinando como plantar o crachá.

Deram também squeezes com água que poderia ser abastecidos no local, evitando o uso de copos plásticos ou o consumo excessivo de embalagem. No meu caso falei que levaria a minha garrafa mesmo.

A organização do evento colocou lixeiras com divisórias para os mais diversos tipos de materiais, para serem reciclados.


E os totens com as explicações das obras eram feitos com uma “madeira” plástica. Um material que dá o mesmo efeito e textura da madeira, porém feito com vários plásticos reciclados. Muito mais resistentes  do que a madeira pois não absorvem a humidade, dependendo menos de manutenção.

O local em que fiquei foi o MUBE e o MIS. Lá foram expostos os robôs do coletivo Respect Art feitos com lixo eletrônico. Olha eu aí cuidando dos “robozinhos”.

Fiz questão de me candidatar para ser voluntária de um evento tão importante que tem tudo para entrar no calendário de eventos de São Paulo. Essa foi só a primeira, aguardem as próximas. Parabéns organização!

Vejam mais em:

http://www.viradasustentavel.com/

Comentários (3)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também