Tag Archive | "Dicas"

pacote6

Tags: , , , , , , ,

Redução de embalagens de Natal

Postado em 16 dezembro 2009 por Elisa Quartim

Chegou o fim de ano e as famosas troca de presentes. Pode ser para o amigo secreto ou para um parentes, mas uma coisa é certa, todos serão embrulhados para presente de alguma forma. Dos presentes que damos até aqueles que recebemos acaba sobrando muito lixo e o que podemos fazer para diminuir esse lixo?

Aqui vão algumas dicas:

Na loja:

  • Escolha os presentes que vêm com pouca ou nenhuma embalagem ou são embalados em materiais facilmente recicláveis ou tipos de plástico como (PET), (PEAD), e (PEBD).
  • Se você tiver que comprar um produto com excesso de embalagem, abra na loja e deixe a embalagem com o caixa. Verifique se eles separam o lixo e se vai entregue para a reciclagem.
  • Traga suas próprias sacolas para carregar as compras para casa de forma sustentável.

Na caixa:

  • Se os presentes vêm protegidos com isopor, plástico bolha, bolsas com ar e outros materiais de embalagem, reutilize para os presentes que você vai dar.
  • Para uma alternativa de embalagem para proteção biodegradável, estoure um lote de pipocas sem óleo e use para substituir o isopor.
  • Corte caixas de papelão ondulado em tiras. Enrole cada um bem firme e coloque eles embaixo e em torno dos itens que serão enviados. Deixe-os se desenrolar ligeiramente após a colocação para que funcione como almofadas para amortecer o impacto.
  • Crie o embrulho com mapas desatualizados, páginas de quadrinhos, jornais, restos de papel de parede, sacolas de compras, ou qualquer outro material de grandes dimensões que você tenha na mão. Se o papel está em branco, você pode decorá-lo com seus próprios motivos de férias.
  • Embrulhe os presentes em outros presentes como toalhas, bandanas, cestas ou sacolas, ou faça suas próprias sacolas reutilizáveis.
  • Evite dobrar em papel metalizado, pois ele não é reciclável.
  • Decore seus presentes com produtos naturais, como pontas verdes, trigo, pinhas, ráfia, gramíneas ornamentais, e outros elementos biodegradáveis.
  • Laços e fitas deve ser de preferência de fonte renovável ou biodegradável, como os feitos de algodão ou de papel.

Durante e depois da celebração:

  • Desembrulhe os pacotes com cuidado e reserve o papel de embrulho para reutilização. Pedaços grandes podem ser usados para embrulhar itens menores sem vincos.
  • Guarde os cartões de natal que você recebeu. Corte as capas para usar como etiquetas de presente para o próximo ano.
  • Guarde as caixas de presente, papel de seda, laços e fitas que você ganhou, e provavelmente você nunca precisará comprar esses itens de novo!
  • Ainda se afogando nos isopores e outros materiais de revestimento? Primeiro, verifique se o isopor, muitos hoje são feitas de amido de milho natural e dissolve na água sem grandes danos. Teste um na sua pia, se ele derreter, você pode fazer a compostagem. Caso seja feito de isopor, plástico-bolha, ou outras embalagens, veja as empresas de transporte, museus, ou as lojas querem.
  • Se você se encontrar com pedaços maiores de isopor moldado como aqueles usados para proteger eletrônicos e outros itens frágeis em suas caixas, pesquise qual cooperativa da sua cidade recicla esse tipo de material.

Vejam alguns exemplos:

Com enfeites de tecido e cordão em ráfia que podem ser reutilizados.
http://www.flickr.com/photos/lilfishstudios/2709813785/in/pool-nice_package

Você pode usar folha de jornal e revistas para enfeitar o pacote.
http://www.flickr.com/photos/almostbunnies/2491600705/in/pool-nice_package

Folhas secas, pout-pouri e palha para decorar e fechar.
http://www.flickr.com/photos/17058767@N06/2481668446/in/pool-nice_package

Reciclando materiais. Caixa de leite, papel de pão, borboleta de sementes, flores secas.
http://www.flickr.com/photos/julianacs/1556519465/in/pool-nice_package

Saquinho decorado que dá vontade de usar sempre. Vejam o tutorial:
http://alittleredribbon.blogspot.com/2009/11/linen-drawstring-giftbag-tutorial.html

Faça seu próprio saquinho em crochet.
http://www.flickr.com/photos/ellebeestudio/3023397294/

Essas dicas vão ajudar a ter um fim de ano um pouco mais sustentável, aumentando ainda mais o Espírito de Natal.

O Espírito de Natal nada mais é do que a união de todos e de tudo que vive neste planeta.

Fonte:

http://www.seventhgeneration.com/

http://www.noupe.com/inspiration/

Comentários (2)

tetrabutterfly01

Tags: , , ,

Brinquedos com embalagem

Postado em 12 outubro 2009 por Elisa Quartim

Hoje é dia das crianças! Que tal aproveitar este dia e estimular as crianças a criarem seus próprios brinquedos com embalagens?

Criança não gosta de brinquedo caro, gosta de brincar. Quantas vezes a embalagem do brinquedo caro virou um brinquedo muito mas divertido do que o próprio brinquedo? Percebemos isso principalmente quando a criança não é tão influenciada pela televisão, a qual leva ela a pensar que aqueles é que são os melhores.

Por isso aproveite o dia de hoje e separe as embalagens que iriam para o lixo e ofereça para a criança criar o que ela quiser. Pode ser caixas de leite longa , tampinhas de garrafa, garrafas PET, cola e tesoura sem ponta. Brinque junto e ajude as crianças para que não se machuquem.

No site Toys from Trash tem várias dicas de brinquedos. É em inglês mas as imagens são autoexplicativas.

Vejam alguns exemplos:

Spider Man

spiderman05

Tetrapack Butterfly

tetrabutterfly01

No site http://www.brinquedotecavirtual.unopar.br/ tem várias outras receitas de brinquedos como essa Flauta de papelão.

Flauta de Papelão

Você vai precisar:
01 tubo grande de papelão – use o tubo vazio de papel alumínio ou tubo de filme de PVC aqueles de embrulhar comida.
Um pedaço de papel vegetal
Elástico ou fita adesiva

Modo de fazer:

Fure o tubo com lápis ou recorte os furos, mas cuidado: se for usar alguma coisa que corte, peça ajuda para um adulto, ok?
Prenda o pedaço de papel vegetal em uma das extremidades com elástico ou fita adesiva.
Toque a flauta soprando pelo lado que ficou aberto e fechando e abrindo os furos com os dedos

A imaginação não tem limites, basta ser estimulada. Divirtam-se!

Fonte: http://ecoamigos.wordpress.com/

Comentários (2)

saco_aluminio

Tags: , , , ,

Embalagem metalizada, mais uma dica

Postado em 29 junho 2009 por Elisa Quartim

saco_aluminio

Mais uma forma de reaproveitar a embalagem metalizada, que não é de difícil reciclagem. Guarde ela e use para conservar alimentos frescos. A embalagem conserva por semanas o alimento.

É muito simples, basta reutilizar os sacos com interior de alumínio que compramos no supermercado com diversos alimentos (batatas fritas, puré, etc…). Coloque frutas ou vegetais no interior desses sacos. Porém não feche o saco, deixe-o aberto.

Mais uma dica para um material que ainda não foi encontrada uma solução.

Fonte: http://vivoverde.com.br/

Comentários (0)

cce_02

Tags: , ,

Consumo consciente de embalagem

Postado em 04 junho 2009 por Elisa Quartim

cce_02

O Ministério do Meio Ambiente criou uma cartilha para os consumidores de consumo consciente de embalagens Tem várias dicas legais e separa o trecho que fala sobre ecodesign. Vejam:

Ecodesign

É todo o processo que contempla os aspectos ambientais onde o objetivo principal é projetar ambientes, desenvolver produtos e executar serviços que de alguma maneira irão reduzir o uso dos recursos não-renováveis ou ainda minimizar o impacto ambiental dos mesmos durante seu ciclo de vida. Isto significa reduzir a geração de resíduo e economizar custos de disposição final.

Ecodesign é uma ferramenta de competitividade utilizada pelas empresas nas áreas de arquitetura, engenharia e design, tanto no mercado interno quanto externo, atendendo novos modelos de produção e consumo, contribuindo para o desenvolvimento sustentável através da substituição de produtos e processos por outros menos nocivos ao meio ambiente.

Segundo Ezio Manzini, ecodesign é a “atividade que, ligando o tecnicamente possível com o ecologicamente necessário, faz nascer novas propostas que sejam social e culturalmente aceitáveis.”

Alguns princípios de ecodesign já estão sedo incorporados pela indústria, como:

  • Escolha de materiais de baixo impacto ambiental: menos poluentes, não tóxicos, de produção sustentável ou reciclados, ou ainda que requeiram menos energia na fabricação;
  • Eficiência energética: minimização do consumo de energia para os processos de fabricação;
  • Qualidade e durabilidade: produtos mais duráveis e que funcionem melhor, a fim de gerar menos lixo;
  • Modularidade: objetos com peças intercambiáveis, que possam ser trocadas em caso de defeito, evitando a troca de todo o produto, o que também gera menos lixo;
  • Reutilização/Reaproveitamento: projetar produtos para sobreviver ao seu ciclo de vida, podendo ser reutilizados ou reaproveitados para outras funções após seu primeiro uso.

A cartilha completa vocês podem ver nesse endereço:
http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=133

Vejam também dicas de consumo consciente feitas pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul
http://www.brde.com.br/asse_midia_consumo.asp

Comentários (0)

Bijou_metal

Tags: , , , , ,

O que fazer com as embalagens metalizadas?

Postado em 28 maio 2009 por Elisa Quartim

As embalagens metalizadas são usadas para salgadinhos, café, biscoito e sopa. Até existe a tecnologia para reciclar, mas poucos conseguem. Então o que fazer com ela?

Já foi desenvolvido um novo material metalizado biodegradável, que ainda não existe no Brasil.

A organização mexicana Barcel do Grupo BIMBO será a primeira empresa no mundo a usar embalagens metalizadas biodegradáveis para seus salgadinhos. Essas embalagens tem previsão de se desintegrar em um período máximo de 3 a 5 anos. Ela tem um aditivo que degrada o material assim que sua vida útil é completada. Essa tecnologia foi criada pela ingleza Synphony Plastics. Elas foram projetadas com o objetivo de conservar sua frescura, sabor e características da mesma forma que as tradicionais.

A previsão para a entrada dessa embalagem será no final de 2010.

Fonte: http://www.envapack.com/envases_empaques1324.html

Takis

Como os salgadinhos americanos Fisher’s Chefs Natural Baking Nuts, que estão usando embalagens de com o material feito de fontes renováveis, conforme o press release deles. A substituição do filme metalizado foi feita sem sacrificar a barreira contra ar. Além disso, a empresa está fazendo esforços de reduzir a energia gasta na produção do produto e continua pesquisando novos materiais para reduzir o lixo.

http://www.fishernuts.com

Fonte: http://www.environmentalleader.com/2009/05/01/fisher-ditches-mylar-for-sustainable-packaging/

Fisher Ditches

Nos EUA os salgadinhos Frito-Lay, anunciou uma nova parceria com a TerraCycle que já escrevi aqui no blog. Eles vão adquirir as embalagens e delas produzir produtos como sacolas com seus salgadinhos, evitando que vire lixo. Através desse programa conjunto, os consumidores e grupos de comunidades locais podem vender suas embalagens usadas para a TerraCycle e ganhar dinheiro eassim evitar que elas vão para os aterros.

Fonte: http://popsop.com/26450

fritola_bags

E, por fim, um passo a passo de como fazer fios com BOPP metalizado. Que pode ser usado para fabricação de bolsas e bijuterias.

http://www.esnips.com/doc/65b58c7a-548e-4c77-ad0f-eb4ce8669fd8/Reciclagem—Fio-feito-de-embalagem-de-salgadinhos

Bijou_metal

Comentários (8)

natal-reciclado3

Tags: , , , ,

Natal Sustentável

Postado em 23 dezembro 2008 por Elisa Quartim

O Natal, nos últimos anos acabou se transformando no dia mundial do consumo e desperdício. Muitos esqueceram os reais valores do Natal. Data para comemorar o nascimento de Jesus reunindo a família em sua homenagem. Trocas de presentes deveriam ser apenas símbolos dessa união e integração das pessoas, mas acabou se transformando no principal do Natal.

Por isso, que tal retomar os valores do natal, resgatando esse valores de fraternidade e amor, e agora de uma forma mais sustentável.

Algumas dicas para um Natal mais sustentável:

COMPRANDO PRESENTES

* Analise as suas compras. Assim você evita desperdício.
* Faça uma lista antes de sair de casa. Coloque os nomes de quem você vai presentear e, ao lado, o tipo de presente que a pessoa gostaria de ganhar. Depois, analise cada opção e escolha o que for ambientalmente correto.
* Para selecionar um presente ambientalmente amigável, verifique a matéria prima usada para produzi-lo. O produto não deve conter substância perigosa para a saúde, ou componentes retirados de espécies ameaçadas, como mogno.
* Outro ponto é o método da produção. Só aceite produtos cuja elaboração não usou de crueldade para com animais. Também pense nas pessoas. Não compre, se a fabricação do objeto abusou da mão de obra infantil ou feriu os direitos trabalhistas.
* Dê preferência a produtos artesanais.
* Avalie quem está vendendo. Adquirindo produtos de uma entidade ecológica, por exemplo, você beneficia projetos ambientais por ela desenvolvidos.
* Agora, analise como o presente será usado. Por exemplo, criança gosta de brinquedo. Escolha um que não precisa de pilhas. Assim você incentiva a criatividade e a coordenação motora. E pilha polui o ambiente, durante e depois da fabricação.
* Eletrodomésticos devem ter um selo informando o consumo de eletricidade. Se esta for sua opção de presente, aproveite para comprar um produto que gasta menos energia. É bom para o bolso de quem ganha e para o ambiente.
* Embalagem é bonita, mas pode gerar montanhas de lixo, na forma de papel de presente e fitas. Se o pacote não puder ser reutilizado, esqueça. É dinheiro que vira poluição.
* Faça embalagens com material reciclado. Pode ser com embalagens usadas, ou restos de outros presentes que ganhou.

Flávio Marconato, da loja Secreta Saudade, ensina a fazer embrulhos criativos para os seus presentes de Natal

http://revistacasaejardim.globo.com/Casaejardim/0,25928,EJE1693341-4245,00.html

FAÇA PRESENTES

* Você não precisa comprar. Pode fabricar seus presentes. Que tal preparar uma receita culinária por exemplo reaproveitando folhas e talos de hortaliças num exclusivo suflê para a ceia dos amigos? Biscoitos e docinhos também fazem o maior sucesso.
* Suas plantas se reproduziram muito na primavera? Faça novos vasos bem caprichado para presentear os amigos. Custa pouco além de ser presente simpático e duradouro.
* Outra boa ideia é inventar seu próprio cartão. Por que não fazer uma colagem com folhas secas? O charme fica ainda maior se a base for papel reciclado.
* E como a natureza é a forma mais barata e sincera de presentear, olhe à sua volta. Que tal usar flores e folhas secas para compor um belo quadro? Com uma moldura simples, você terá um presente bem seu.

ÁRVORE DE NATAL

* Não sacrifique um pinheiro vivo para enfeitar seu lar. Escolha árvore com raiz, se puder replantar depois.
* Outra ideia é colocar enfeites natalinos nas plantas de sua casa. Pode ficar lindo!
* Também dá para usar bolas e fitas coloridas, num arranjo que aproveite galhos já caídos, para compor uma árvore estilizada decorando sua sala.
* Use sua criatividade e crie enfeites com embalagens usadas. Vejam os exemplos abaixo:
natal-reciclado2

Decoração de Natal em Campos de Jordão com garrafa PET. Dentro tem lâmpadas que iluminam à noite.

natal-reciclado3

Árvore de Natal feita com latas de alumínio pintadas – exposta no Natal do Banco Real, Av Paulista – SP

Fonte: http://www.flickr.com/groups/reciclarte/discuss/72157603495222765/

CEIA ECOLÓGICA

* Evite os enlatados e alimentos com embalagem demais. Prefira os produtos a granel, que são mais frescos e mais baratos.
* Não se esqueça de levar sua sacola quando for às compras, para evitar aquele monte de plástico que as lojas oferecem para guardar suas compras.
* Se o produto industrializado é essencial para a ceia, não arrisque a saúde dos que participarem dela. Ao comprar, verifique o prazo de validade do produto. E só adquira, se estiver exposto em local adequado para a sua conservação.
* Escolha frutas e verduras da região, pois quanto mais longe, mais emissão de CO2 ocorreu no caminho. Evite os importados.
* Diminua ou evite o consumo de carnes, pois a produção de carnes é um dos maiores motivos  do desmatamento das florestas. Crie uma nova tradição servindo alimentos saudáveis.
* Não use copos ou talheres descartáveis em sua festa. Também recuse toalhas e guardanapos descartáveis. Podem parecer práticos, mas poluem o meio ambiente.
* Dica final: papel toalha e guardanapos fazem parte daqueles papeis que, na fabricação, foram alvejados com cloro. Cloro libera dioxina na atmosfera, que é um gás cancerígeno. Recupere os hábitos que serviram a seus pais e avós. Use guardanapos e toalhas de pano. Além de tudo, são mais chiques!

OS 3 Rs NO NATAL

* Ao ganhar um presente, não rasgue o pacote. Abra cuidadosamente e separe a embalagem. Procure reutilizá-la. Por exemplo, um belo papel pode servir para encapar um livro. Uma caixa pode ser usada para guardar objetos.
* Se não der para reutilizar a embalagem do presente que ganhou, faça a separação. Num monte, junte os papéis. Em outro, coloque os plásticos. Num terceiro, deixe o que for vidro e o que for metal. Depois, encaminhe estes materiais para quem recicla. E lembre-se que aqueles saquinhos metalizados  não são recicláveis.
* Mas o melhor mesmo, é evitar desperdício. Recuse embalagem que não seja reutilizável, na hora de comprar o presente. E aproveite para, antes da festa, discutir e divulgar esta idéia com quem for participar. Afinal, não desperdiçar pode ser o maior presente de Natal para o meio ambiente.

(fonte dicas: RedeAIPA)

Comentários (19)

jp_ovo

Tags: , , , ,

Dica japonesa de redução de embalagem

Postado em 16 dezembro 2008 por Elisa Quartim

O design japonês de embalagens sempre se destacou em sua simplicidade e requinte nos detalhes.

No site japonês PingMag nos dá algumas dicas e exemplos de como reduzir material nas embalagens.

jp_tofujp_tofu2

Vejam o exemplo o exemplo acima. Com uma embalagem plástica, parecendo uma bixiga, tem muito menos plástica e sua flexibilidae serve para acondicionar tofu ou pudim.

Veja mais em http://www.bocca.co.jp/purin/

Algumas das dicas passadas por eles:

Incentivar a reciclagem

jp_reciclagem

Illustrações mostrando e incentivando como preparar a embalagem para uma melhor reciclagem.

Serviços que facilitam a reutilização

jp_reuso

Essa é uma garrafa de água, com design questionável, que pode ser levada de volta para a loja e enxer de novo com água de graça.

Matérias primas renováveis e biodegradáveis.

jp_natureworks

Embalagens produzidas com resinas da Terramac e produzidas por Unitika usando um bio-polímero desenvolvido por Nature Works, que são normalmente produzidas com milho, mas que já é possível ser produzido com resíduos agrícolas, como de arroz e farinha.

Trocar o plástico pelo papel

jp_cup-noodle

Como a embalagem de Cup Noodle, típico fast food japonês.

Dar emoção às “Eco Bags”

jp_ecobag

Fazer com que as pessoas tenham vontade de cada vez mais usar as ecobags deixando elas mais bonitas, como esta feita com banners reciclados.

Ir além do visual

jp_presente

Aproveitar materiais não tão “nobres” ou visualmente não tão “bonitos” de uma forma que fique bonito, como esta embalagem para brinde.

Rever as estruturas do espaço exterior

jp_estrutura

Rever estruturas de embalagem para diminuir a quantidade de material. Como esta lata com textura concava e e convexa. Além de adicionar uma sensação tátil à embalagem, faz com que ela se sustente com menos material.

Reduzir material redirecionando a percepção

jp_gargaleira

Como essa gargaleira, que à primeira vista parece uma comunicação mais promocional mas depois vemos que ela acondiciona o produto principal que são as ervas, que quando misturadas à garrafa de água se tranforma no produto que eles chama de água de ervas..;Como é misturado na hora, não há necessidade de adicionar concervantes e outros químicos ao produto.

Valorizar as embalagens naturais

jp_ovo

Como esta embalagem de doce à base de ovo. Ela reaproveita a casca natural do ovo (tão perfeita criada pela natureza) para valorizar o produto mostrando seu ingrediente principal.

http://pingmag.jp/2008/07/18/japanese-design-7-how-to-reduce-packaging/


Comentários (6)

Dicas de Sustentabilidade

Tags: ,

Dicas de Sustentabilidade

Postado em 06 agosto 2008 por Elisa Quartim

Para se ter uma idéia do que pode ser feito para uma embalagem se tornar sustentável, achei muito interessante as dicas passadas pelo designer Martin Bunce da agência Tin Horse. Elas podem ser aplicadas em todos os projetos de design de embalagens. Dão uma visão que devemos pensar em todos os aspectos que envolvem a embalagem.

  1. A atual preocupação com práticas sustentáveis se deve ao fato de que os recursos globais que garantem as atividades humanas estão se esgotando cada vez mais rápido.
  2. A sustentabilidade é relacionada com as pessoas e a economia, além do meio ambiente. A definição de sustentabilidade do Relatório Brundtland, desenvolvido pela Comissão Mundial sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento é: “o desenvolvimento sustentável lida com as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades”.
  3. A sustentabilidade exige criatividade e persistência para lidar com as numerosas e complicadas variáveis que a circundam. Essas habilidades são pré-requisitos do designer de embalagens.
  4. Quando se cria designs levando em conta a sustentabilidade, você precisa trazer os problemas para a sua realidade. O aquecimento global e as emissões de gases que colaboram para o efeito estufa são apenas detalhes hoje. Quer você acredite ou não, há inúmeros outros tópicos que colaboram para o estado lamentável do meio ambiente.
  5. Não pense muito sobre qual seria o melhor modo de se criar uma embalagem ecológica. Pense no que acontece depois da fabricação de determinado objeto: o que é necessário fazer para produzir a sua embalagem de que modo as pessoas utilizam o produto e o que elas fazem quando não precisam mais dele.
  6. O que deve ser considerado antes da criação do design de uma embalagem é: a quantidade de água que é poluída e a quantidade de CO2 emitida.
  7. Sustentabilidade, marca e briefings inovadores são elementos que raramente aparecem juntos. Entretanto, algumas empresas estão se esforçando para atingir objetivos coorporativos e sustentáveis ao mesmo tempo. Como designer de embalagens não espere que todos os seus clientes sejam amigos do meio ambiente. Vá atrás de soluções sustentáveis antes.
  8. A análise do ciclo de vida da embalagem é muito útil para compreender o ciclo de vida de um produto. Felizmente, nesse ciclo, as embalagens não são as vilãs. Proteger e entregar um produto de forma eficiente é fundamental para a sustentabilidade. Os principais vilões desse processo são os componentes, a fabricação, a distribuição e o uso.
  9. Não se trata de uma guerra de materiais; alas, tenha cuidado ao dizer que um material é mais ecológico que outro. O Brasil, por exemplo, coloca grande parte do seu lixo em aterros ou nos lixões, enquanto outros países incineram o lixo. O papel, por exemplo, libera uma desagradável mistura de metano (gás mais nocivo do que o CO2) quando enterrado.
  10. Os designers podem ter tanta importância à sustentabilidade como para qualquer outro aspecto de um briefing. De qualquer forma, as expectativas devem ser claras e se encaixarem nas demandas do projeto. A classificação exibida acima é baseada em duas questões fundamentais: você sabe o que quer? E você sabe como fazer isso?
  11. Reciclagem. Essa deveria ser um requisito básico para a maioria das embalagens. No topo da cadeia de alimentos, estão as embalagens PET, totalmente recicláveis, e as embalagens da Tetra Pak, que podem ser transformadas em alumínio e vaselina, por exemplo. Na base da cadeia estão a incineração e o uso de materiais que viram adubo.
  12. Alguns briefings que recebemos são chamados de exercício “just do it” (ou apenas faça). Porém antes de criar o primeiro protótipo sem refletir um pouco sobre o assunto, tire algumas dúvidas com especialistas escolhidos a dedo. Não fique com nenhuma dúvida em mente.
  13. A aparência e a linha ideológica devem estar bem definidas, porém, a sustentabilidade é influenciada pelo comportamento atual da marca, característica que possui papel fundamental na embalagem.
  14. O questionamento é um passo importante na criação de um projeto sustentável. A fabricação de plástico comum não será mais ecológica do que em PET, devido a fatores como o transporte do material, por exemplo? Faça todas as perguntas necessárias antes de partir para a próxima etapa.
  15. A maioria dos clientes e designers pode ficar confusa na etapa de concretização de um projeto, mas ainda é possível ser sustentável e criativo. Contudo, é importante permanecer focado na sustentabilidade se o projeto permitir essa característica, o que deve ser descoberto ainda na etapa de conceituação.
  16. Compreenda o ciclo de vida do produto: sua origem, como ele é fabricado, como e onde é usado e o que acontece quando ele é descartado, além de descobrir possibilidades diferentes dos padrões existentes e algumas informações sobre os produtos concorrentes. Quando o assunto é sustentabilidade, as estimativas são feitas apenas a partir de comparações.
  17. Descubra o que puder sobre o produto, a embalagem, os processos de fabricação, a linha de distribuição, sem esquecer da venda. Não economize tempo para saber em que etapa da produção ou do consumo ocorre o desperdício e explore soluções em design para diminuir o problema.
  18. Pense na “digestão” do produto: o que os consumidores fazem com ele enquanto o utilizam e quando o descartam. Entenda como o produto e a embalagem ditam as práticas do consumidor e também como essas práticas definem a embalagem e o produto.
  19. Pense em todos os ramos, setores ou sistemas nos quais a embalagem influi, ou até mesmo se ela define um novo sistema. Teste todas as idéias que tiver. Os estágios conceituais e de avaliação podem não dar certo, então, se acostume a pensar inúmeras idéias e fazer diversas tentativas. Converse com especialistas na área.
  20. Esteja preparado para fazer com que apelos sustentáveis do produto seja atraentes para um público acostumado com a rotina de prazer e conveniência. As pessoas podem admirar a sustentabilidade, mas o controle do desperdício domiciliar é o principal fator que influencia a busca de soluções mas sustentáveis hoje.

Não se convença se uma embalagem aparentar ser sustentável. Sempre há algo a ser feito; desde remodelar a estrutura da embalagem para retirar pequenos excessos até repensar os princípios fundamentais das embalagens.

Fonte: Matéria com Martim Bunce, da agência Tin Horse. Especial “Design de embalagem” da revista Computer Arts Projects.

Comentários (3)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também