Archive | Uncategorized

Distant Village – comércio justo e sustentável

Tags: ,

Distant Village – comércio justo e sustentável

Postado em 18 maio 2012 por Elisa Quartim

Distant Village é um produtor de celuloses alternativas e embalagens especiais. Membro do Co-op America, Organic Trade Association (OTA), e do  Fair Trade Federation, eles acreditam que o principal para a sustentabilidade é a compaixão, honestidade e serviço social.

No centro de suas operações Distant Village usa um sistemas modelo, desenvolvido em 2000, chamado Complete Sustainability. Um dos aspectos deste modelo é a inclusão econômica das comunidades economicamente deslocados, muitas vezes esquecido na busca por materiais ecológicos.

 

Meio ambiente

Em um processo de produção do berço ao berço, desde extração até o processamento de matérias-primas utilizadas na criação de embalagem. Assim como a utilidade, reutilização e o impacto ambiental a longo prazo na reintegração da embalagem na natureza.

Distant Village usa papéis feitos sem árvore como o papel feito de capim, que é abundante e renovável, resíduos de fibras de banana colhidas plantações e no processamento, papéis de amoreira de ervas daninhas das árvores. Estes materiais produzem uma bonita embalagem artesanal a partir de resíduos ou materiais naturais abundantes, em vez de usar e extrair recursos valiosos.

Para secar os papéis usa o calor natural do sol. Para outras necessidades de calor, são muitas vezes usado os resíduos da casca do arroz,  em vez de combustíveis fósseis – tudo parte do atual balanço de rendimentos solar, um elemento fundamental no controle o aquecimento global.

Social

Contribuição, inclusão e promoção de artesãos, famílias e comunidades que desenvolvem embalagens em vilarejos distantes. Isso inclui uma bolsa de estudos que os clientes financiam e participam como parte de uma abordagem holística para uma percepção positiva.

Economico

Comércio justo, salários justos, e infusão de combustível na economia (emprego, dinheiro, comércio) nas vilas distantes . Isso proporciona uma saída para artesãos e oportunidades para aprender novas habilidades.

Inovação e desenvolvimento são fundamentais para a missão de Distant Village, com novidades no mercado como o aglomerado livre de árvore,  rótulos sem árvore (com eco-adesivo e papel reciclado), e embalagem agro-florestal (Composto de restos do chão da floresta). Distant Village oferece uma embalagem sustentável, mas também altamente diferenciada e projetada para atender as necessidades das empresas.

 

Vejam os videos do Distant Village

 

Fonte:

http://www.distantvillage.com/

 

Comentários (0)

ergonomia

Tags: ,

Dica Sustentável – Ergonomia

Postado em 10 setembro 2010 por Elisa Quartim

Parece meio óbvio para quem estuda design que ergonomia é essencial, mas na prática observamos que a ergonomia é esquecida, muitas vezes por economia.

A ergonomia é a disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema, e também é a profissão que aplica teoria, princípios, dados e métodos para projetar a fim de otimizar o bem-estar humano e o desempenho geral de um sistema.

Não podemos esquecer que quem utiliza as embalagens são seres humanos. A forma e medidas devem ser pensadas conforme as pessoas envolvidas em todo o ciclo de vida de uma embalagem.

Tenho observados muitas mudanças em prol da sustentabilidade que acabam pecando quando pensamos na hora do uso da embalagem.

Produtos de limpeza, como o amaciante de 2 litros, que antes eram produzidos em PEAD, hoje estão migrando para o PET, material mais valorizado na reciclagem e, atualmente, mais econômico para a empresa. Porém o PET, por sua forma de produção, impossibilita que a embalagem tenha alça, fazendo com que a embalagem escorregue da mão molhada.

As mini tampas das garrafas de refrigerante, já encontradas em várias bebidas em produzidas por vários fornecedores, acabam dificultando a abertura da garrafa. Apesar de sua grande economia de material, dimuiu a área de empunhadura, e com isso, tenho observado as pessoas com mais dificuldade em abrir a garrafa.

Porém, existem alguns exemplos de produtos que estão utilizando a ergonomia a favor da sustentabilidade.

Como a tampa Child Proof desenvolvidas pela Clever Pack. Normalmente as tampas que são à prova de abertura por crianças acabam atingindo também os idosos que tem dificuldade em abrir. Assim, desenvolveram uma tampa leve de apenas uma peça monomaterial, sem necessidade de montagem extra, resultando em uma peça segura, mais barata, gerando um menor impacto ambiental, além de mais prática para os idosos. Veja mais sobre a tampa Child Proof aqui.

Outro exemplo é a embalagem de tinta Dulux, the EasyCan desenvolvida por Martin Bunce da Tim Horse. A embalagem, em um volume pequeno, é para pessoas que querem fazer pequenos serviços em casa. Muitas dessas pessoas são mulheres. Com a embalagem antiga, as mulheres não conseguiam segurar com uma mão só, tendo que apoiar a embalagem no chão. Como a distância entre o local de trabalho ficava longe de onde estava a lata, a tinta acabava respingando gerando muito desperdício de tinta. Como a forma acinturada, as mulheres podem segurar com uma mão só e usar a outra para pintar. Sustentabilidade também é desenvolver embalagens que aproveitem o máximo o seu produto.

Algumas dicas:

  • Observar as necessidades do usuário final
  • Testar inovações com pessoas não envolvidas no desenvolvimento da embalagem
  • Segurança do usuário na hora de abertura e fechamento
  • Ergonomia de leitura, respeitando um tamanho de letra mínimo que possa ser lido pela maioria das pessoas.
  • Otimizar seu desempenho para não haver desperdício de produto na hora do uso
  • Otimizar a embalagem visando a integração em todo o seu ciclo de vida

Comentários (0)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também