Archive | Eventos

hubescola 5_principios_

Tags: ,

HUB Escola de Inverno 2011

Postado em 30 junho 2011 por Elisa Quartim

Imaginem um lugar, onde profissionais inovadores resolvem dividir seu conhecimento de forma super acessível. Onde os corredores, as salas e a cidade se transformam em ambientes de aprendizagem. Onde suas ideias poderão ser ouvidas e desenvolvidas.

Essa é a HUB Escola, um lugar onde só indo para realmente entender o que estou escrevendo. Ela é um festival de aprendizado concentrado, em que ocorrem cursos e workshops de empreendedorismo, comunicação, inovação, sustentabilidade entre outros temas, que reúne centenas de pessoas diferentes que trabalham ativamente para o futuro que sonham.
A Hub Escola tem como objetivo propiciar um ambiente inovador para trocas de conhecimento e aprendizagem. É um intenso período de oficinas, palestras, desafios coletivos e momentos de reflexão. Todos são convidados não apenas a participar , das atividades, mas também a organizar atividades e contribuir ao processo de aprendizado. É uma iniciativa do Hub São Paulo que começou com a Hub Escola de Inverno 2010 em paralelo com a Hub Summerschool no Hub Holanda.

Como funciona?
A Hub Escola oferece uma grade horária de atividades, você faz a sua inscrição pelo site http://www.the-hub.com.br/hubescola/, confirma a sua presença e comparece as atividades selecionadas!
A atividade só será realizada se houver o número mínimo necessário, portanto, faça a sua parte e divulgue as atividades que você tem interesse em participar!

Todos ganham na HUB Escola. O modelo de negócio faz com que os ganhos sejam compartilhados por todos que trabalharam. E se vai pouca gente em uma oficina, todos acabam perdendo. Por isso ajudem a compartilhar a ideia da HUB escola e divulgue as oficinas que acha interessante, mesmo que não possa ir. Seus amigos vão agradecer.

A Hub Escola acredita que inovação social é uma das melhores maneiras de transformar o mundo por meio de “negócios sociais” que obtenham resultado econômico e impacto social positivos. Assim sendo, tem como ambição inspirar e apoiar iniciativas empreendedoras e criativas.

Nós nos tornamos uma comunidade global – que envolve pessoas de várias profissões, culturas e histórias pessoais – atenta aos grandes desafios sociais, ambientais e econômicos do mundo atual.
Propósito

Quando: 11 a 31 de julho de 2011

Programação: http://www.the-hub.com.br/hubescola/programacao

Investimento:
Os valores mudam conforme a atividade, que podem ser conferidas na página “Atividades” .
Os valores podem variar de R$ 30 a R$ 180 por atividade.
Passe livre: R$400,oo

Inscrição
http://www.the-hub.com.br/hubescola/inscreva-se

 

Atividades recomendadas pelo site Embalagem Sustentável

11 de Julho (segunda-feira)

19h00: Abertura

12 de Julho (terça-feira)

20h00 – 21h30: Mobilização de pessoas pelas mídias sociais para benefício de coletivos. (Paula Diniz e Kalyl Rachid)

13 de Julho (quarta-feira)

14h00 – 18h00: Metadesign e a Cidade Futura: sustentabilidade, cultura e tecnologia (Caio Vassão)

19h30 – 22h30: A utilização do Balanced Scorecard por micro e pequenos negócios – uma abordagem simples e adaptada (Antonio Marcos Ribeiro da Silva)

14 de Julho (quinta-feira)

19h30 – 22h30: Criando modelos de negócio (realmente) sustentáveis (Bruno Peroni, Felipe Amaral, Igor Oliveira)

15 de Julho (sexta-feira)

14h00 – 18h00: Facilitação de Workshop de Inovação e Design Thinking (Eurico Gushi)

19h30 – 21h30: Entendendo a Sustentabilidade de Sua Empresa para Beneficio do Seu Consumidor (Marcio Dupont Caballero)

17 de Julho (domingo)

13h00 – 19h00: Facilitação Gráfica (Mila Motomura)

18 de Julho (segunda-feira)

13h00 – 19h00: Mobilizando pessoas de uma forma simples e divertida (Carolina Lemos Coimbra)

19h00 – 22h00: Facilitação Gráfica para Gestores de Equipes: para reuniões e relações mais produtivas (Camila Rigo)

19 de Julho (terça-feira)

19h00 – 22h00: Inovação com Visão Oriental (André Saito)

19h30 – 22h30:  Autocoaching – Espiritualidade, Empoderamento e Resultados financeiros (Sandro Friedland)

20 de Julho (quarta-feira)

19h00 – 23h00: Oficina Prática de Design Sustentável (Elisa Quartim)

21 de Julho (quinta-feira)

14h00 – 18h00: Experimentando Design Thinking para Serviços (Fabiano Pereira e Fabio Silveira)

19h00 – 23h00: Desvendando a Complexidade (Luiz Bouabci e Ana Biglione)

22 de Julho (sexta-feira)

14h00-17h00: Workshop de Desenho (Mila Motomura)

25 de Julho (segunda-feira)

19h30 – 22h30: Espiritualidade e Teoria do Conhecimento: Epistemologias Alternativas para a vida espiritual(Caio Vassão)

27 de Julho (quarta-feira)

19h00 – 23h00: Experimentando o Design Thinking em Design Gráfico (Fabiano Pereira, Fabio Silveira)

28 de Julho (quinta-feira)

13h30 – 18h30: Oficina de Investigação Apreciativa (Marilda Schiller de Moraes)

29 de Julho (sexta-feira)

14h00 – 17h00: Discutindo Mídias Sociais e as Suas interações (Maria Thereza do Amaral)

19h00 – Festa de Encerramento da Hub Escola de Inverno

 

Comentários (0)

instituto-embalagens-em-julho

Tags:

Cursos Instituto de Embalagens em julho.

Postado em 19 junho 2011 por Elisa Quartim

Em julho, o Instituto de Embalagens, promoverá dois importantes eventos na área de embalagens, o Painel da Feira Interpack e o curso de Embalagens para Alimentos e Bebidas.

Mais informações sobre cada evento vejam abaixo.

 

Leia mais

Comentários (0)

WFPAM

Tags:

Pegada hídrica e seminário internacional que aconteceu na USP

Postado em 15 junho 2011 por Elisa Quartim

O Grupo de Pesquisa de Ciências Ambientais do IEA/USP promoveram no dia 14 de maio o evento: “A Pegada Hídrica e sua aplicabilidade no setor público e privado: experiências nacionais e internacionais”

A Pegada Hídrica é uma metodologia para mensurar a utilização de água nas atividades humanas e na produção de bens e serviços, considerando o consumo de água e sua contaminação. Trata-se de um instrumento de gestão que se baseia na promoção da eficiência no uso da água, na busca do uso sustentável da água e no estímulo ao compartilhamento eqüitativo da limitada disponibilidade hídrica.

A metodologia foi apresentada por Ashok Chapagain, pesquisador e co-criador da Water Footprint, na palestra inaugural do evento.

Vejam o manual da Water Footprint Network (WFN) sobre a metodologia no link:

http://www.waterfootprint.org/downloads/TheWaterFootprintAssessmentManual.pdf

A WFN desenvolve metodologias para que indivíduos, empresas, comunidades e governos possam identificar as suas pegadas hídricas e passar a desenvolver medidas com o objetivo de reduzir o consumo de água doce, recurso que se torna cada vez mais escasso em todas as partes do mundo.

De acordo com a WFN, o cálculo da Pegada Hídrica de um processo produtivo é dividido em três cores. A Pegada Hídrica verde identifica a quantidade de água da chuva consumida durante a produção, a azul calcula o volume de águas superficiais e subterrâneas utilizadas neste processo e a cinza indica o volume de água necessário para diluir os poluentes de tal forma que a qualidade da água continue acima dos padrões definidos.

Para aprofundar esta discussão, o seminário teve como objetivo apresentar visões sobre a metodologia da Pegada Hídrica e os desafios de sua utilização como ferramenta de gestão de recursos hídricos em diferentes escalas de tomada de decisão.

Estudos de caso foram apresentados, ilustrando o uso dessa ferramenta a partir da perspectiva de diferentes setores da sociedade, com foco principal nas iniciativas de órgãos gestores e da indústria brasileira e internacional.

A Natura, já começaram a desenvolver projetos para identificar a Pegada Hídrica de alguns de seus processos com base na metodologia da WFN.

O estudo piloto desenvolvido em conjunto com a WFN foi um de cálculo da pegada hídrica de dois produtos do portfólio da empresa de cosméticos, com o objetivo de compreender melhor os impactos e a aplicabilidade da metodologia. Os primeiros resultados permitiram entender quais são os pontos críticos de impacto nos recursos hídricos ao longo da cadeia de valor da empresa e entender as limitações da metodologia do WFN. Este estudo piloto foi concluído em 2010.

Tais experiências subsidiarão discussões sobre o potencial de utilização dessa ferramenta em processos de tomada de decisão na gestão das águas.

O propósito do seminário foi de estimular o debate sobre metodologias inovadoras que respondam ao desafio da governança da água em promover o uso sustentável deste recurso natural. A organização do evento irá compartilhar as apresentações e transmissões do evento.

Vejam mais sobre o evento:

http://www.redevale.ita.br/swf

Sobre a pegada hídrica:

http://www.waterfootprint.org

 

Comentários (0)

virada-totem

Tags:

Virada Sustentável

Postado em 06 junho 2011 por Elisa Quartim

Nesse final de semana aconteceu a primeira Virada Sustentável em São Paulo e eu, Elisa Quartim, me ofereci para trabalhar como voluntária no evento.

O objetivo da Virada Sustentável é de ampliar a informação sobre sustentabilidade a partir de uma abordagem positiva para a população, usando a arte e a cultura como principais ferramentas de comunicação – e transformação.

Foram mais de 300 eventos espalhados por 60 espaços e parques da cidade. A virada coincidiu com o dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste domingo (5).

A Virada Sustentável possui uma política de gestão ambiental, que inclui entre outros aspectos a neutralização de 100% de suas emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) e a gestão de resíduos. E como voluntária pude perceber alguns detalhes que talvez algumas pessoas não tenham percebido.

O crachá dos voluntários e da organização foram impressos em papel semente. O invólucro foi produzido com plástico reciclado de garrafas PETs. No verso do crachá vinha escrito toda essa história e ensinando como plantar o crachá.

Deram também squeezes com água que poderia ser abastecidos no local, evitando o uso de copos plásticos ou o consumo excessivo de embalagem. No meu caso falei que levaria a minha garrafa mesmo.

A organização do evento colocou lixeiras com divisórias para os mais diversos tipos de materiais, para serem reciclados.


E os totens com as explicações das obras eram feitos com uma “madeira” plástica. Um material que dá o mesmo efeito e textura da madeira, porém feito com vários plásticos reciclados. Muito mais resistentes  do que a madeira pois não absorvem a humidade, dependendo menos de manutenção.

O local em que fiquei foi o MUBE e o MIS. Lá foram expostos os robôs do coletivo Respect Art feitos com lixo eletrônico. Olha eu aí cuidando dos “robozinhos”.

Fiz questão de me candidatar para ser voluntária de um evento tão importante que tem tudo para entrar no calendário de eventos de São Paulo. Essa foi só a primeira, aguardem as próximas. Parabéns organização!

Vejam mais em:

http://www.viradasustentavel.com/

Comentários (3)

Mutter_save FOOD_CMYK

Tags: ,

Embalagem para a redução de desperdício de comida

Postado em 11 maio 2011 por Elisa Quartim

Um dos grandes problemas do mundo atual é o fato de milhões de pessoas passarem fome enquanto um volume excessivo de
alimentos é perdido. Pelas estimativas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), as perdas podem atingir 1,2 bilhão de toneladas por ano. Nos países desenvolvidos o desperdício chega a 300 quilos per capita por ano. A embalagem pode desempenhar um papel importante no combate a esse flagelo protegendo o alimento e facilitando a sua distribuição.

Por isso, fechou uma parceria com a alemã Messe Düsseldorf, organizadora da feira Interpack, para realizar paralelamente
ao evento, nos dias 16 e 17 de maio próximo, um congresso sobre o tema: o Save Food. O objetivo da FAO e da Messe Düsseldorf é reunir no evento representantes de indústrias de alimentos e embalagem, do varejo, políticos, pesquisadores e organizações não-governamentais (ONGs).

Para os organizadores, medidas têm de ser tomadas agora para evitar uma catástrofe ainda maior no futuro. Hoje  a maioria das perdas de alimentos ocorre durante a cadeia produtiva, como resultado de práticas inadequadas de fabricação, acondicionamento, transporte e venda. Aprimoramentos em embalagem podem ajudar a reverter a situação.

Durante o evento, a FAO irá apresentar os resultados de três estudos atualmente em curso. O primeiro deles investiga as razões e o grau de perdas de alimentos em países desenvolvidos e calcula o nível em que diferentes tipos de embalagem podem ajudar a remediá-las. O segundo estudo é similar, mas calcado em economias emergentes. Já o terceiro visa quantificar os investimentos necessários para garantir, nesses mesmos países subdesenvolvidos, o suprimento suficiente
de alimentos embalados.

Fonte:

http://www.embalagemmarca.com.br

http://www.save-food.org

Comentários (0)

Como foi o Encontro Internacional de Sustentabilidade da ABRE

Tags:

Como foi o Encontro Internacional de Sustentabilidade da ABRE

Postado em 25 março 2011 por Elisa Quartim

Ontem, dia 24 de março, foi realizado o Encontro Internacional de Sustentabilidade da ABRE. Foi o dia inteiro falando sobre tendências globais, a nova ordem da gestão empresarial e a integração da cadeia produtiva como fatores estratégicos.

Vou tentar resumir um pouco de tudo o que foi falado e dividir com vocês.

Programa de produção e consumo sustentável

Samyra Crespo – Ministério do Meio Ambiente

Samyra Crepo, secretária de articulação institucional de cidadania ambiental, falou sobre as ações que o Ministério do Meio Ambiente tem promovid, incentivando a abrir canais de diálogo com o setor produtivo.

Lembrou a aprovação no ano passado da Política Nacional de Resíduos Sólidos e como esses diálogo serão importantes para a sua viabilização. Porém o tema principal de seu discurso foi o Plano de Produção e Consumo.

O Plano de Produção e Consumo Sustentáveis uma agenda de ações em curso ou a serem desenvolvidas. Ele está aberto para consulta pública nos site do MMA (http://www.mma.gov.br/sitio/index.php?ido=conteudo.monta&idEstrutura=243).

Ele basicamente tem 6 prioridades em um plano de ação para 3 anos, que são:

  1. Educação para o consumo sustentável
  2. Compras públicas sustentáveis
  3. Agenda Ambiental na Administração Pública/A3P
  4. Aumento da reciclagem de resíduos sólidos
  5. Promoção de iniciativas de PCS em construção sustentável
  6. Varejo e consumo sustentáveis.

A inclusão dos aspectos ambientais na gestão econômica dos negócios.

Eduardo Giannetti – economista

Considero que foi um dos destaques do encontro. Ele mexeu com vários conceitos da economia e da sustentabilidade que precisam ser revistos.

Iniciou discutindo o conceito da sustentabilidade, palavra da moda e que muitas vezes mal utilizada.Ele define como uma busca de trajetórias que garantam nossa permanência no tempo, devendo agir no presente tendo em vista o futuro.

São 2 problemas:
Cognitivos – não conseguimos perceber os nossos impactos
Comportamentais – não basta saber é preciso implementar e ter um compromisso de execução.

Com o foco na questão da mudança climática Giannetti colocou em questão qual seria o melhor modo para mudarmos para cultura de permanência?

Não vamos conseguir atingir as nossas metas de redução de emissão de gazes de efeito estufa, ou mesmo outras formas de impacto, se não for repensado o sistema de preços de produto do modo que é feito atualmente com um sistema de registro e incentivos de recursos naturais. Da forma que é hoje não contempla o impacto ambiental e o seu devido custo. Como essa mudança produtos que impactam mais o meio ambiente ficarão mais caros e os que impactam menos poderão ficar mais acessíveis.

Para o mundo empresarial o jogo da percepção é fundamental. A opinião pública está cada vez mais atuante (e a embalagem é uma das principais ferramentas) e deve estar integrado nas estratégias dos negócios.

“Não basta ser sustentável é preciso parecer. Não basta parecer é preciso ser.” Eduardo Giannetti

Comunidade Européia: visão holística da interface entre negócios, embalagens e meio ambiente.

Julian Carroll – Diretor geral do Europen

A Europen ( The European Organization for Packaging and the Environment) é uma organização da indústria e do comércio aberto a qualquer empresa com um interesse econômico em embalagens e produtos embalados. Ele representa a opinião da cadeia de valor de embalagem, da Europa, sobre temas relacionados com as embalagens e o meio ambiente. Basicamente a aprsentação foi falar sobre a Europen e suas ações.

Os principais assuntos abordados por eles falam sobre embalagens pré-consumo (requerimentos e definições) e pós-consumo (descarte e sistemas de coleta) e as políticas européias.

A visão da embalagem para a Europen é que ela deve:

  • ser projetada de forma holística
  • ser projetada com materiais de fontes responsáveis
  • ser projetada para ser efetiva em todo seu ciclo de vida
  • dentro dos critérios do mercado
  • realizar as expectativas do consumido

Uma apostila que orienta os empresários a tomarem decisãos melhores em relação às embalagens (Packaging in the Sustainability Agenda: A Guide for Corporate Decision Makers) está disponível para download no site da Europen.

Desenvolvimento sustentável: as interfaces internas de gestão empresarial.

Eloísa Garcia – Diretora do CETEA/ITAL

O CETEA (Centro de Tecnologia em Embalagem) tem como principal objetivo o atendimento da demanda do Setor Produtivo na área. Trabalham com Pesquisa e Desenvolvimento, Assistência Tecnológica e Prestação de Serviços. É membro da Associação Internacional dos Institutos de Pesquisa de Embalagem (IAPRI) que  proporciona um contato com as Instituições de Embalagem no mundo, criando condições para um aprimoramento contínuo, tanto na área técnica como na administrativa.

A palestra de Eloísa falou da importância de uma gestão ambiental nos processos produtivos em um ciclo de melhoria contínua.

Mostrou também a importância do Design for Enviroment (DfE) que é uma ferramenta da Ecologia Industrial e deve examinar todo o ciclo de vida do produto para propor alterações no projeto de forma a minimizar o impacto ambiental do produto desde sua fabricação até seu descarte. A incorporação do desenvolvimento do produto em seu ciclo de vida pode integrar a preocupação com o meio ambiente em cada etapa do ciclo de vida do produto, de forma a reduzir os impactos gerados durante este ciclo.

O CETEA é uma das referências de quando se fala em Análise do Ciclo de Vida no Brasil e é inquestionável a importância de se fazer uma boa análise, porém é crucial ter um “Life Cycle Thinking” que é uma visão holística da relação do produto com o meio ambiente.

É preciso analisar o produto em todas as etapas do seu ciclo de vida considerando os seus múltiplos aspectos ambientais fazendo uma análise crítica de efeitos colaterais negativos, tomando como referência a função e a eficácia do produto.

No site do CETEA é possível baixar a publicação Avaliação do Ciclo de Vida(ACV) como Instrumento de Gestão, que tem o intuito de divulgar a ACV no mercado brasileiro como tecnologia de gestão para melhoria ambiental contínua de produtos e processos.

O engajamento do consumidor

Eduardo Schubert – Diretor Executivo do Instituto Akatu

A palestra de Eduardo mostrou que um consumo consciente é um instrumento fundamental de transformação da sociedade.

Com base nas pesquisas promovidas pelo Akatu ele mostrou que o consumidor está mudando e que preocupado com o impacto dos produtos que compra e como as industrias estão produzindo esses produtos.

Falou de um consumidor 2.0, que através d internet, tem acesso à informação por fontes diversas e a formação de opinião agora se dá de forma diferente, e consertar uma má opinião está cada vez mais difícil. Um mundo em rede não hierárquico, transparente, interdependente e colaborativo.

Para maiores informações sobre o Encontro Internacional de Sustentabilidade, entre em contato com a ABRE no site

http://www.abre.org.br

Comentários (0)

lixiki bolsa praia bolso

Tags:

Produtos feitos com resíduos na Craft Design

Postado em 14 março 2011 por Elisa Quartim

Até o dia 15 de março acontece a 18° Craft Design em Sçao Paulo. Ela é uma feira de negócios que apresenta tendências na área de decoração, design e arte. Direcionada a lojistas, fabricantes, arquitetos, decoradores e profissionais do setor em geral, a Feira promove, semestralmente, a integração tanto de novos talentos, quanto de designers consagrados, com o setor produtivo e seus canais de distribuição.

Estive lá e encontrei vários produtos interessantes feitos com embalagens e outros resíduos. Tem vários produtos interessantes e criativos, mas aqui vou mostrar apenas uma pequena amostra do que vi e que usa o resíduo como matéria prima.

Ana Moraes

Ana Moraes é artista plástica e faz as coisas mais lindas com arames, embalagens de lata e outros materiais reciclados. As peças sempre vêm enfeitadas com botões, restos de tecido e continhas.

Tudo muito delicado e lúdico. Dá vontade de ficar olhando um tempão os detalhes.

Kazari

A KAZARI é uma empresa que elabora projetos de interiores residenciais, comerciais, e na criação de peças decorativas. Eles utilizam materiais com garrafas de PET e vidro. Com um acabamento profissional e de qualidade. Design arrojado, criatividade e sofisticação, são princípios que se encaixam na filosofia da KAZARI.

Acima garrafa de vidro reciclada, pintadas manualmente, com aplicações de contas de acrílico e laço de cetim colorido.
Usada como peça decorativa, ou vaso.
Acima flores feitas do fundo e da parte lisa da garrafa PET, em fios encerados e contas de acrílico. Corrente e argola de metal.

Reciclanto

A Reciclanto é uma empresa que tem como foco divulgar art-design baseado na renovação e no consumo consciente. Na confecção de seus produtos eles reaproveitam materiais que seriam descartados e geram renda envolvendo a comunidade de Florianópolis.

Acima sacolas feitas com embalagens de café utilizadas em cafeterias.

http://reciclanto.blogspot.com

Design Possível

O Design Possível é um projeto desenvolvimento social que conta com a participação de estudantes, profissionais, ONGs e empresas. Com estrutura orgânica se transforma e se atualiza com grande velocidade, buscando com isso adequar-se as necessidade encontradas e auxiliar no processo de construção de uma sociedade melhor… .

A missão do Design Possível é: Promover, estimular, discutir, estudar e aplicar o design transformando a sociedade em sustentável, equilibrada e justa.

É um projeto que ainda vai crescer muito e tem grande importância para o design sustentável brasileiro.

Acima sacola feita com banner utilizada para propaganda nos pontos de venda.

http://www.designpossivel.org/

Oficina de Artes Boracea

A Oficina de Artes Boracea começou a partir do programa de geração de renda da Prefeitura Municipal de São Paulo, denominada Operação Trabalho. Coordenado pela arquiteta e designer Adriana Yazbek, tinha como objetivo formar oficineiros a partir dos usuários do albergue Projeto Oficina Boracea.

O projeto teve a duração de seis meses. Eles começaram a desenvolver painéis, mandalas, cestos, jogos americanos, colares, etc. A matéria prima principal utilizada é o jornal tingido.

Eles também aceitam encomenda, dando a opção de escolher a cor ou de impermeabilizar algum produto.

Acima painel feito com jornal.

Acima cesto feito com jornal.

http://www.oficinadeartesboracea.com.br/

Lixiki

A LIXIKI une o conceito da reutilização de material de descarte e de desenvolvimento social, tendo seu processo produtivo realizado em comunidades. Ótimo acabamento com soluções bem criativas.

Acima porta lápis feito com disco de vinil termo-deformado

Acima bolsa de praia com bolso externo feita com banner.

http://www.lixiki.com.br/

Comentários (0)

Microsoft Word – ENCONTRO INTERNACIONAL DE SUSTENTABILIDADE

Tags:

Encontro Internacional de Sustentabilidade da ABRE

Postado em 09 março 2011 por Elisa Quartim

A ABRE (Associação Brasileira de Embalagem) está promovendo o “Encontro Internacional de Sustentabilidade da ABRE” no dia  24 de março. Ele irá reunir renomados profissionais do cenário internacional e nacional, com o intuito de trazer uma visão aprofundada sobre o tema, enfatizando:

  • Como as questões ambientais impactam hoje e amanhã no setor produtivo?
  • Em que consiste o “desenvolvimento sustentável” para a indústria de embalagens e de bens de consumo?
  • Como as empresas devem se estruturar para incorporar esta nova demanda?
  • Como estabelecer parcerias de sucesso entre a cadeia produtiva?
  • Como o setor produtivo pode tornar o consumidor um aliado neste processo?

Experts em diferentes áreas buscarão traçar os cenários de curto, médio e longo prazo frente à internalização dos aspectos ambientais no ambiente da indústria de embalagens e de bens de consumo do Brasil e em sua inter-relação com o governo e a sociedade.

Acesse aqui, conheça o programa completo e inscreva-se!
Inscrições até 21/03

ENCONTRO INTERNACIONAL DE SUSTENTABILIDADE
A interdependência entre negócios e meio ambiente
Tendências globais, a nova ordem da gestão empresarial e a integração da cadeia como fatores estratégicos

Quando: 24 de março de 2011
Horário: 8h00 às 18h00
Onde: Espaço Milenium – R. Dr. Bacelar, 1043 – Vila Mariana – São Paulo – SP

Mais informações: Carla Araújo – 11 3082-9722 (r.216) | marketing [arroba] abre [ponto] org [ponto] br

Comentários (0)

blog_destaque_EuEmbalagens

Tags: , ,

Workshop “Eu e as Embalagens” na Hub Escola de Verão

Postado em 26 janeiro 2011 por Elisa Quartim

Estamos rodeados por embalagens. Nossos produtos são produzidos em locais cada vez mais distantes e após o seu consumo as embalagens acabam se tornando um problema caso não tenham um destino correto.

Como escolher a melhor embalagem na hora da compra?

Como descartar corretamente as embalagens?

O workshop mostra de forma imersiva, dinâmica, divertida e prática os princípios de consumo consciente, concepção, projeto e reciclagem de embalagens sustentáveis. Faz uma reflexão sobre as diversas dúvidas que surgem em relação ao consumo e desenvolvimento de embalagens com o foco na sustentabilidade.

Elisa Quartim, designer especialista em design sustentável e autora deste blog, irá dividir toda sua experiência em desenvolvimento de embalagens mostrando como é possível consumir de forma mais consciente.

O workshop será dado em duas etapas, não sendo obrigatório participar das duas. A primeira parte será no The Hub São Paulo onde serão realizadas dinâmicas práticas e divertidas sobre temas relacionados às embalagens como desenvolvimento, reciclagem, consumo consciente e sustentabilidade. A segunda parte acontecerá em uma cooperativa de reciclagem, onde será possível observar a realidade do descarte de embalagens em São Paulo.

Custo da atividade em horas

Essa oficina tem um custo de 3 horas (R$ 90,00 caso você só participe dessa atividade. Mas pode custar menos: saiba como!)

Inscrições

Para participar, basta se inscrever na comunidade da Hub Escola de Verão e mandar um e-mail para elisa [arroba] idds [ponto] com [ponto] br

Maiores informações veja no site http://hubescola.com.br/events/eu-e-as-embalagens-reflexoes-e

Maiores informações

Comentários (1)

HUBESCOLA_cabeça

Tags: , ,

Hub Escola de Verão

Postado em 24 janeiro 2011 por Elisa Quartim

Com objetivo de proporcionar um ambiente inovador para troca de conhecimentos, o Hub São Paulo promove, entre 31 de janeiro e 27 de fevereiro de 2011, a Escola de Verão. Durante quatro semanas, serão realizadas mais de cem atividades, entre eventos, oficinas, desafios coletivos e momentos de reflexão.

Parte de um programa de aprendizado para inovadores sociais, a ação fundamenta-se na premissa de promover troca de saberes em uma rede colaborativa e no princípio de que todos podem aprender e ensinar. Assim, ao compartilhar habilidades e atitudes, os integrantes de uma comunidade global podem criar valor.

São esperados mais de 500 participantes, que poderão trocar informações em sete núcleos temáticos:

  • Envolvimento comunitário
  • Que sustentabilidade é essa?
  • Desenvolvimento humano
  • Empreendedorismo social
  • Gestão e negócios
  • Inovação e tecnologia
  • Artes e cultura

Continuidade do trabalho desenvolvido durante a Escola de Inverno, realizada entre julho e agosto de 2010, a iniciativa integra a proposta de atuação do Hub São Paulo – ecossistema projetado para permitir que as pessoas promovam a mudança que desejam no mundo. Com esse propósito, são disponibilizados espaços e serviços para que os empreendedores sociais possam acessar recursos, realizar conexões, produzir e compartilhar conhecimento.

Vejam a apresentação da Hub Escola de Verão:

Para fazer sua inscrição e consultar mais informações acesse www.hubescola.com.br.

Corredor de aprendizagem

Como durante o evento acontecem várias oficinas, o blog Embalagem Sustentável resolveu fazer uma seleção de sugestões de atividades que se complementam ou que podem interessar os leitores do blog:

Dia 01/02 às 14h00 – Facilitação de Workshop de Inovação e Design Thinking

Dia 07/02 às 19h30 – Play Rethink: o jogo para repensar e inovar produtos de forma sustentável.

Dia 07/02 às 15h00 – Intuir, Imaginar e Criar

Dia 09/02 às 14h30 – Complexidade: obstáculo ou oportunidade? Metadesign.

Dia 13/02 às 10h00 – Facilitação Gráfica Básico

Dia 15/02 às 14h00 – Desvendando a Complexidade: um convite à visão do todo

Dia 18/02 às 14h00 – Experimentando Design Thinking

Dia 19/02
às 09h00 – Eu e as embalagens: reflexões e dinâmicas sobre o consumo, o desenvolvimento e soluções sustentáveis.
às 14h00 – Eu e as embalagens: consumo e suas consequências observadas na Cooperativa de Reciclagem

Dia 20/02

às 10h00 – Facilitação Gráfica Avançado
às 13h30 – Reciclando, reutilizando e criando idéias

Dia 23/02 às 14h00 – Criação de Imagens para Comunicação Sócioambiental: Atraindo os olhos para Transformar Ações

Nos vemos por lá!

Comentários (0)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também