Archive | setembro, 2011

transgenicos

Tags:

Símbolo de transgênicos

Postado em 21 setembro 2011 por Elisa Quartim

O símbolo de transgêncos, um triângulo com a letra “T” em seu interior, é obrigatória para facilitar a identificação pelo consumidor sobre presença de transgênicos nos alimentos. A lei é de 2003, mas poucas pessoas acabam reparando nele ou até mesmo usando.

O símbolo tem como objetivo padronizar a informação sobre a presença de produtos geneticamente modificados, até então identificada pelo próprio fabricante.

O artigo 2º do Decreto 4.680/2003 que limita a obrigatoriedade da informação da presença de transgênicos nos rótulos dos produtos que tivessem até 1% de OGM (Organismos Geneticamente Modificados) em sua composição.

A norma exige que, acima desse percentual, tanto os produtos embalados quanto os vendidos a granel ou in natura, tragam no rótulo da embalagem ou do recipiente em que estão contidos, em destaque, no painel principal e juntamente com um símbolo, algumas expressões padronizadas para informar a sua origem e composição transgênica. Há uma exceção para o Estado de São Paulo. Em 1999 foi aprovada uma lei que exige que todos os alimentos que contiverem transgênicos, independentemente da quantidade, tragam a informação obrigatória no rótulo: “alimento geneticamente modificado” ou “contém, na composição, alimento geneticamente modificado”, conforme o caso.
Aplicação

  • Ele deverá ser aplicado nos produtos embalados ou nos in natura, vendidos a granel. No caso de aplicação em embalagens coloridas, o fundo do triângulo deverá ser preenchido com a cor amarela.
  • Se os rótulos forem impressos em preto e branco, o fundo interno deverá permanecer branco (ou transparente). A proposta também estabelece as dimensões mínimas para a aplicação da marca, conforme a rotulagem do produto.
  • Ele deverá constar no painel principal da embalagem, que é o que fica voltado diretamente para o consumidor quando o produto está na prateleira.
  • Deve estar em destaque e em contraste de cores que assegure a correta visibilidade.
  • O triângulo será eqüilátero.
  • A área a ser ocupada pelo símbolo transgênico deve representar, no mínimo, 0,4% da área do painel principal, não podendo ser inferior a 10,82531mm2 (ou triângulo com laterais equivalentes a 5mm).
  • De acordo com o decreto federal, o rótulo deve ter uma das seguintes expressões, dependendo do caso: “(nome do produto) transgênico”, “contém (nome do ingrediente ou ingredientes) transgênico(s)” ou “produto produzido a partir de (nome do produto) transgênico”. O decreto determina ainda que o consumidor seja informado sobre a espécie doadora do gene no local reservado para a identificação dos ingredientes.

Se suspeitar de produto que contenha transgênico sem a devida rotulagem, o consumidor deve denunciar aos Procons, ao Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça (www.mj.gov.br/DPDC/) às Vigilâncias Sanitárias estaduais e municipais, à Secretaria de Defesa Agropecuária, a uma das Delegacias Federais de Agricultura nos estados ou o Ministério da Agricultura (www.agricultura.gov.br) .

 

Fonte:

http://www.idec.org.br/noticia.asp?id=12535

http://www.idec.org.br/emacao.asp?id=596

Comentários (0)

Interfitas EX-100

Tags:

Natal com laços prontos de papel Kraft

Postado em 13 setembro 2011 por Elisa Quartim

Já estamos no segundo semestre e muitas empresas já tem que decidir qual será o brinde de final de ano, mas já pensaram qual será a embalagem?

A Interfitas faz laços que se abrem em segundos e decoram presentes fabricados com materiais naturais e biodegradáveis!
Feito com papel Kraft com certificação de origem, tinta à base de água e cordão de algodão.

O laço ou a fita decorativa de plástico em geral vai para o lixo após o uso, e se não for seletivamente reciclado, permanece no lixão uma centena de anos. Com o Laço Pronto da Interfitas isso não ocorre. Os matérias degradam-se em alguns meses se não forem reciclados, reutilizados ou reaproveitado.

É um produto exclusivamente brasileiro de uma indústria 100% nacional, estabelecida em São Paulo desde 1991, e principal fornecedora para atacadistas e varejistas do mercado brasileiro.

A Interfitas é uma indústria 100%  brasileira estabelecida desde 1991 em São Paulo, regulamentada e cumpridora de obrigações tributárias, fiscais e com mão de obra local registrada. Como toda indústria brasileira cumpridora de obrigações eles estão lutando contra o produto chinês.

Também produzem sacolas de papel Kraft vendidas com o Laço Pronto para fechamento simples e rápido de presentes.

Veja mais em www.interfitas.com.br

Comentários (0)

III-ISSD—III-SBDS2

Tags:

III ISSD – International Symposium on Sustainable Design

Postado em 12 setembro 2011 por Elisa Quartim

O Simpósio Internacional de Design Sustentável (ISSD), organizado em conjunto com o Simpósio Brasileiro de Design Sustentável (SBDS), é um dos mais importantes eventos científicos da América do Sul sobre a relação do Design com a Sustentabilidade.

Realizado a cada 2 anos, teve sua primeira edição em 2007 na cidade de Curitiba-PR, com a organização da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A segunda edição aconteceu em 2009 na cidade de São Paulo, com a organização da Universidade Anhembi Morumbi. Este ano (2011), o evento irá ocorrer entre os dias 15 e 16 setembro e será acolhido pelo pela Universidade Federal de Pernambuco (Recife).

O evento será organizado conjuntamente pelo departamento de Design (CAC) e pelo Núcleo de Design (CAA) da UFPE e reunirá designers, profissionais, acadêmicos, governo e indústria para discutir conceitos, cenários, projetos, ferramentas e metodologias sobre a concepção e contribuição para uma sociedade mais sustentável.

O tema será “novas fronteiras da sustentabilidade”. A proposta é integrar diversas áreas do conhecimento científico para ampliar as relações do design com a sustentabilidade, através dos seguintes temas:

(1) Consumo e novos estilos de vida;

(2) território, cultura e identidade cultural para a sustentabilidade;

(3) metodologia e sistema/produto, serviço e produto+serviço;

(4) habitação, mobilidade e novos cenários sustentáveis;

(5) educação e sustentabilidade;

(6) tecnologia e aspectos técnicos da sustentabilidade;

(7) perspectivas dos países e novas práticas emergentes de sustentabilidade;

Local do evento:
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
Av. Prof. Moraes Rego, 1235 –
Cidade Universitária, Recife – PE

Mais informações:
Email: contato [arroba] sbds2011 [ponto] com
Site: www.ufpe.br/cac

Comentários (0)

design-na-brasa-2011-programa

Tags: ,

Design na Brasa 2011, evento de design e sustentabilidade

Postado em 10 setembro 2011 por Elisa Quartim

DESIGN NA BRASA FOI CANCELADO PELA ORGANIZAÇÃO.

NOVA DATA SERÁ DIVULGADA.


O Design na Brasa comemora sua 10ª edição nos dia 16 e 17 de setembro, dessa vez apresentando como tema central a Diversidade.

É um evento que trata das diversas áreas que compreendem o universo do design com foco em sustentabilidade. Será apresentado soluções inovadoras e inteligentes de materiais, design para comunidades, embalagens, consumo consciente e também a questão do descarte dos resíduos sólidos.
Esse ano, falaremos também sobre a diversidade humana, o multiculturalismo, a cultura de paz e o projeto Boulevard Frei Caneca em parceria com a Associação LGBT Casarão Brasil.
O evento acontece na UMAPAZ, no Parque do Ibirapuera, a entrada é franca e no sábado será oferecido para os participantes um Buffet frio orgânico assinado por Déa Paulino autora do projeto Biofagia.
Todas as palestras e cursos serão certificados, os participantes deverão assinar lista pedindo o certificado de atividade extracurricular.

Av. lV Centenário, 1268 – Portão 7-A
Pq. Ibirapuera – São Paulo – SP                                                                                        
Telefone: 11 5572-1004

Dia 16 de setembro: das 15h às 22h
Dia 17 de setembro: das 10h às 20h
Entrada franca

Vejam a programação:
Para mais informações acesse www.designnabrasa.com.br

Comentários (0)

pet_luz01

Tags:

Iluminação com garrafa PET

Postado em 05 setembro 2011 por Elisa Quartim

O mecânico de Uberaba, Alfredo Moser, desenvolveu uma forma de iluminação ecológica a partir de garrafas PET e água para lugares com pouca iluminação que, mesmo durante o dia, precisa acender a luz.

Pegue uma garrafa PET transparente e encha de água limpa. Adicione um pouquinho de água sanitária ou cloro, tampe bem e proteja a tampa para que não haja ressecamento.

O ressecamento causado pelos raios luminosos poderá diminuir a vida útil do aparato, por isso torna-se necessário proteger a tampa da garrafa.

Faça furos no telhado e fixe as garrafas com massa de vidraceiro, tomando cuidado para vedar completamente o envolto das garrafas. Lembre-se que se o vedamento não for bem feito eventuais chuvas poderão causar gotejamento.

A iluminação instalada pelo Sr. Alfredo equivale a uma lâmpada entre 40 e 60w, sem gastar um centavo com energia elétrica.

A solução se espalhou e hoje até o Parque Ecológico Chico Mendes adotou a alternativa.

A reportagem é do Globo Repórter do dia 25/05/2007. Vejam o filme:

Fonte:

http://ambienteecologico.blogspot.com/
http://www.amanhaverde.com.br/

Comentários (2)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também