Archive | maio, 2011

paper-no-9-bag-5

Tags: , ,

Paper No. 9, acessórios feitos com papelão

Postado em 31 maio 2011 por Elisa Quartim

A Paper No.9 projeta acessórios feitos com papelão de caixa de transporte. O resultando são acessórios com um material alternativo. À primeira vista, os produtos lembram couro, mas uma inspeção cuidadosa revela a sua verdadeira origem: o papel.

Primeiro eles tratam o papel obtido em caixas de transporte com óleos naturais, calor e uma boa massagem. Depois colocam sobre um tecido para ganhar resistência. Com isso eles criaram um “tecido” aveludado que cria um efeito estiloso.

Como o tempo o produto vai ganhando personalidade com o desgaste do material. O calor e o movimento do corpo gradualmente desgastam as camadas exteriores para revelar a arte escondida.

Fonte: http://www.paper-no9.com/

Comentários (1)

ECOMed oquepode_2

Tags: ,

Ecomed, estação coletora de resíduos de medicamentos.

Postado em 25 maio 2011 por Elisa Quartim

Para cada quilo de medicamento descartado no lixo comum ou na fossa sanitária, cerca de 450 mil litros de água são contaminados. A conta, feita pela Brasil Health Service (BHS), que fornece produtos para o segmento médico, convenceu a Droga Raia e o laboratório Medley a alugar uma máquina com sistema computadorizado para coletar medicamentos vencidos e garantir o descarte seguro.

Segundo a Anvisa, só na capital paulistana são vendidos no varejo 170 milhões de produtos farmacêuticos por mês. Faz pouco tempo, remédios vencidos ou em desuso iam parar no lixo comum ou no vaso sanitário, hábito que pode causar a contaminação da água e do solo por substâncias químicas.

É importante lembrar que mesmo as embalagens primárias – aquelas que entram em contato com a medicação – são consideradas como resíduos perigosos, já que podem ter sido contaminadas, e devem ser descartadas corretamente junto aos remédios.

 

Mas, desde o final do ano passado, foi inaugurado o programa Descarte Consciente.  Aprovado pela Secretaria de Saúde da cidade de São Paulo, o projeto é criação da Brasil Health Service (BHS), empresa de tecnologia e inovação em saúde, em parceria com a rede Droga Raia e a Medley. Ele já conta com 13 postos de recolhimento de fármacos na cidade de São Paulo.

Todos os postos de recolhimento são equipados com a Ecomed, uma estação coletora de resíduos de medicamento. A estação oferece três compartimentos de depósito: um para pomadas e comprimidos, um para líquidos e sprays e outro para caixas e bulas, que devem ser rasgadas antes do descarte.

Os coletores têm aberturas do tipo boca de lobo e portas com fechamento a chave, impedindo a retirada do material depositado. Antes de fazer o descarte, o consumidor registra o tipo do medicamento que deverá depositar por meio do leitor de código de barras da Ecomed, sistema que permite o rastreamento de remédios controlados evitando que esse tipo de medicação seja desviada e revendida ilegalmente.

Os dados registrados na máquina são usados para a elaboração do preservômetro – um índice que permite ao consumidor acompanhar quanto foi recolhido e quais os benefícios dessa coleta para o meio ambiente. De acordo com estimativas do pesquisador e sócio da BHS, Joe Roseman, cada quilo de medicamento recolhido deixará de contaminar 450 mil de litros de água e, segundo projeções do especialista, cerca de 186 toneladas devem ser coletadas no primeiro ano de funcionamento do programa.

Da Ecomed, o material é levado pelo Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb), órgão gerenciador dos serviços prestados na cidade de São Paulo, para a destinação final correta. Medicamentos vencidos e produtos químicos são enviados para usinas de incineração certificadas, enquanto seringas e agulhas são encaminhadas para uma usina de tratamento para serem descontaminadas e, em seguida, são mandadas para aterros especiais.

O Descarte Consciente já chegou a Limeira, no interior de São Paulo,  e sua implantação em Belo Horizonte e Porto Alegre já está sendo negociada. O número de postos de descarte ainda deve crescer bastante. A rede Droga Raia pretende alcançar a marca de 200 lojas equipadas com a Ecomed.

Fonte:

http://www.oecocidades.com/

http://www.descarteconsciente.com.br/

Comentários (0)

Biopack

Tags: ,

Bandejas feitas com bagaço de cana de açúcar

Postado em 23 maio 2011 por Elisa Quartim

As embalagens Biopack são feitas de bagaço de cana, que é um dos subprodutos da indústria da cana-de-açúcar, portanto uma matéria-prima que além de ser um resíduo é de fonte renovável. O fato de nós usarmos como matéria-prima um resíduo industrial nos distingue de outros produtores que utilizam para suas embalagens ecológicas, matérias-primas que iriam resultar em desmatamento ou competição por área de plantio de alimentos ou combustíveis de fontes renováveis.

A Roots Biopack é um produtor de embalagens inovadoras. Elas são biologicamente degradáveis, recicláveis e compostáveis, em conformidade com as normas EN 13432 (Europa) e ASTM D6400 (Estados Unidos).

As embalagens Biopack foram extensivamente testadas, são higiênicas e cumprem com as normas de segurança alimentares segundo os critérios mais rigorosos da Europa e dos Estados Unidos, incluindo o certificado FDA. A fábrica e o processo de produção também cumprem com as exigências mais rigorosas: tem todas as certificações ISO e também é certificada BRC e HACCP.

As embalagens Biopack são multifuncionais. Por causa de suas excelentes propriedades, as embalagens Biopack podem ser usadas para várias aplicações.
A distribuição no Brasil é feita pela Solupack.
Fabricação: http://www.rootsbiopack.com.br/
Distribuição no Brasil: http://www.solupack.com.br/net/Prod_Detalhes.aspx?id=61&Idioma=1&Chave=1#

Comentários (3)

life_container3

Tags: , ,

Life, garrafa de água feita de papel para a Milano Expo 2015

Postado em 19 maio 2011 por Elisa Quartim

Life é uma garrafa de água feita de papel reciclado criado para a Milano Expo 2015 foi apresentado na Comieco Expopack Design Competition in 2011.

Feito com papel reciclado, não utiliza nenhuma tinta com metais pesados ou adesivo difícil de ser reciclado. A costura dupla garante o isolamento do exterior e dá rigidez ao objeto. Um cordão verde, feito de algodão natural, permite carregar a garrafa no ombro e pode ser enrolado em volta do corpo de papel.

 

Ela foi projetada para fornecer um serviço essencial para a área de exposição e para a cidade de Milão: o livre acesso e uso da água pública. É um produto destinado a promover a redução de embalagens de plástico e de uma cultura sustentável  do uso de água e dos recursos naturais.

Vários pontos de acesso dentro de Milão e da área da Expo irão fornecer a garrafa gratuitamente e os visitantes irão utilizá-la como uma garrafa de 1 dia ou encher várias vezes durante a turnê.

O design é de Andrea Ponti

Fonte:

http://www.behance.net/gallery/Life-Sustainable-Water-Container/1388499

Comentários (0)

coffree3

Tags: ,

Coffree – embalagem de café solúvel que vira copinho

Postado em 17 maio 2011 por Elisa Quartim

Coffree é uma embalagem conceitual, multifuncional, de café solúvel desenvolvida pelos designers Young-an Seok, Young-woo Choi & Se-ryung Nam.

O café é um dos produtos mais mais sensíveis a cheiro e umidade, por isso necessita de embalagens com uma ótima barreira para esses elementos. Se o consumo de café solúvel é frequente, a embalagem de vidro é o ideal. Não existe barreira melhor e ainda é reutilizável. E depois é só usar xícara de louça.

Mas em um escritório, ou quando está na rua, e o café nem sempre é da melhor qualidade, a opção é o café solúvel embalado individualmente, o que gera um grande volume de resíduo. Para essas situação que Cofree pode ser interessante.

Quando fechada ela ocupa pouco espaço podendo ser facilmente transportada e guardada, sendo selada para não entrar umidade. Após aberta, por causa da forma em que é dobrada, ela se transforma em um copo.

É só acrescentar água e pronto. Assim evita o o descarte de mais um material que seria do copinho de plástico ou isopor. E o lacre ainda serve como pazinha para mexer o café.

Fonte:

http://www.yankodesign.com/

Comentários (2)

eco soap6

Tags: , ,

Eco Soap, sabonete líquido com embalagem reutilizável

Postado em 12 maio 2011 por Elisa Quartim

Eco Soap é um projeto conceitual, desenvolvido pelo escritório de design Sonic, para sabonete líquido. A embalagem é reutilizável, sendo necessário apenas a troca do seu refil.

As embalagens de sabonetes líquidos em geral tem uma mecânica simples porém com vários tipos de materiais incorporados. A bomba incorpora várias partes e uma mola de metal, todos destinados a ir para o lixo, muito antes de o aparelho parar de funcionar.

Por isso o escritório Sonic, especializado em embalagens estruturais, propôs um novo olhar sobre esse tipo de embalagem.

O dispenser ECO é baseado na ideia de que o consumidor poderia manter o aparelho dispensador com mecanismo da bomba e substituir apenas pelo refil do produto. Sopradas em PET, material facilmente reciclável, suas paredes são ultra-finas para reduzir a quantidade de material.

Considerando que o transporte tem um grande impacto sobre a pegada de carbono de qualquer produto, o design do dispenser e das garrafas do refil é compacto para maximizar o espaço no palette.

O design da embalagem é intuitivo e fácil de usar. Para a montagem do refil, é só colocar o gargalo da garrafa no anel de rosca para ficar preso. Durante o transporte, a cabeça da bomba é bloqueada para evitar a descarga acidental. As aberturas nas paredes laterais do alojamento principal permite o usuário a ver o nível de sabão, enquanto o anel de borracha ao redor da borda inferior fornece uma posição segura.

Uma alternativa para o material do refil é a embalagem cartonada tipo Tetra Pak, que usa papel em boa parte da embalagem e finas camadas de plástico em ambos os lados da estrutura do papel para proteger a embalagem de umidade dentro e fora. Hoje reciclar esse tipo de embalagem ficou mais fácil, porém por necessitar de máquinas especiais, ainda é reciclada em poucos lugares.

O formato quadrado e baixo impacto da embalagem reduz o seu impacto no meio ambiente, já que menos transporte é necessário.

 

Obs: As embalagens que Tetra Pak comercializa e produz são exclusivamente para alimentos. este é um projeto conceitual.

Fonte:

http://www.thedieline.com/

http://www.sonicny.com/

Comentários (1)

Mutter_save FOOD_CMYK

Tags: ,

Embalagem para a redução de desperdício de comida

Postado em 11 maio 2011 por Elisa Quartim

Um dos grandes problemas do mundo atual é o fato de milhões de pessoas passarem fome enquanto um volume excessivo de
alimentos é perdido. Pelas estimativas da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), as perdas podem atingir 1,2 bilhão de toneladas por ano. Nos países desenvolvidos o desperdício chega a 300 quilos per capita por ano. A embalagem pode desempenhar um papel importante no combate a esse flagelo protegendo o alimento e facilitando a sua distribuição.

Por isso, fechou uma parceria com a alemã Messe Düsseldorf, organizadora da feira Interpack, para realizar paralelamente
ao evento, nos dias 16 e 17 de maio próximo, um congresso sobre o tema: o Save Food. O objetivo da FAO e da Messe Düsseldorf é reunir no evento representantes de indústrias de alimentos e embalagem, do varejo, políticos, pesquisadores e organizações não-governamentais (ONGs).

Para os organizadores, medidas têm de ser tomadas agora para evitar uma catástrofe ainda maior no futuro. Hoje  a maioria das perdas de alimentos ocorre durante a cadeia produtiva, como resultado de práticas inadequadas de fabricação, acondicionamento, transporte e venda. Aprimoramentos em embalagem podem ajudar a reverter a situação.

Durante o evento, a FAO irá apresentar os resultados de três estudos atualmente em curso. O primeiro deles investiga as razões e o grau de perdas de alimentos em países desenvolvidos e calcula o nível em que diferentes tipos de embalagem podem ajudar a remediá-las. O segundo estudo é similar, mas calcado em economias emergentes. Já o terceiro visa quantificar os investimentos necessários para garantir, nesses mesmos países subdesenvolvidos, o suprimento suficiente
de alimentos embalados.

Fonte:

http://www.embalagemmarca.com.br

http://www.save-food.org

Comentários (0)

carrinho feira

Tags: ,

Sacola e carrinho de feira, verdadeiras embalagens retornáveis.

Postado em 05 maio 2011 por Elisa Quartim

Até o final do ano os supermercados representados pela Apas (Associação Paulista de Supermercados) deixarão de entregar as atuais sacolas , que são derivadas de petróleo, ao consumidor do estado de São Paulo. O governo paulista e Apas assinarão protocolo de cooperação na Feira da Apas – de 9 a 12 de maio – para banir o uso dessa embalagem nas cidades paulistas.

Em seu lugar retornam as sacolas retornáveis, ou se quiser ser mais ambientalmente correto as ecobags que geralmente são feitas com alguma material de menor impacto ambiental ou são produzidas pensando em todo o seu ciclo de vida.

Porém não precisa sair desesperadamente procurando uma ecobag com certificação ou que seja feita de um material renovável. Basta usar o que já existe em sua casa. Que tal a boa e velha sacola de feira?

Resistentes, laváveis, coloridas ou não, elas já são uma opção há muito tempo, mas na mudança das compras da feira para o supermercado ela acabou ficando no esquecimento.

E agora, vou precisar comprar muitas sacolas de feira?
Não!!! Para isso já criaram o carrinho de feira. Dobráveis e resistentes, aguentam as péssimas calçadas das cidades brasileiras.

A proposta é o consumidor criar o hábito de levar a sua embalagem ao supermercado. Com a mudança de comportamento será possível acabar com o uso da sacola descartável e incluir as retornáveis.

 

Uma dica, tenha sempre uma sacola por perto.

  • Se anda mais a pé, compre aquelas dobráveis que ficam pequenas na bolsa.
  • Se costuma fazer compras de carro, tenha sempre uma caixa ou sacola (retornável) no seu carro.

 

Sobre o fim das sacolas no Estado de São Paulo:

http://envolverde.com.br/noticias/fim-sacolas-plasticas-nos-supermercados-tambem-em-sp/

Comentários (1)

guarana1litro

Tags:

Volta o guaraná com garrafa retornável

Postado em 04 maio 2011 por Elisa Quartim


Pensando na preocupação dos consumidores com práticas mais sustentáveis, o Guaraná Antarctica coloca no mercado a embalagem de 1 litro retornável. Os consumidores de São Paulo já podem conferir a novidade.

O lançamento reforça plataforma de inovação da Ambev num cenário de crescimento do consumo de refrigerante no Brasil. O objetivo é atender a diferentes ocasiões de consumo, bem como oferecer alternativa a quem procura opções coerentes com o orçamento familiar.

A novidade chega aos principais pontos de venda da região, entre supermercados, bares e lojas de conveniência. Na recompra, o consumidor pagará apenas R$ 1,00, o que representa um custo por litro bem inferior às outras opções disponíveis do mercado. A embalagem complementa um dos maiores portfólios de refrigerante disponíveis no mercado. São outras 10 opções: 237 ml, 290ml, 350ml, 600ml, 1L, 1,5L, 2L, 25L, 2.5L e 3.3L.

Agora só não foi divulgado como será a logística do retorno da garrafa. Quando era criança, existia um espaço enorme nos supermercados só para fazer isso. Ganhávamos uma senha que poderia ser trocado por outro refrigerante, pagando menos. Será que os supermercados vão ceder esse espaço novamente?

Fonte:

http://www.ambev.com.br/

Comentários (1)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também