Archive | dezembro, 2010

lata-inspiração

Tags:

Muita inspiração em 2011!

Postado em 24 dezembro 2010 por Elisa Quartim

Mais um ano termina e muita coisa aconteceu.
Várias transformações e questionamentos para serem resolvidos.

Como não posso estar presente com todos neste Natal, o meu presente é a latinha da inspiração.

Ela vem em uma antiga fórmula concentrada, por isso use com moderação.
Garantia de 100% contra indecisão e corpo mole.

Após o uso, leve a embalagem ao posto de coleta seletiva mais próximo.

Feliz Natal  e um ano de 2011 inspirado

Elisa Quartim.

Comentários (1)

Natal_pãoacucar2010_1

Tags: , , , ,

Decoração pública de Natal com embalagens

Postado em 23 dezembro 2010 por Elisa Quartim

Chega o final de ano e todos se preparam para esse momento especial decorando com capricho e embelezando a cidade.

O que mudou nos últimos tempos é que as decorações começaram a aproveitar embalagens que seriam jogadas fora para uma segunda função muito mais alegre. Optando por uma decoração feita com material reciclável incentiva toda uma cadeia envolvida no processo e vários grupos de pessoas.

O material

Para adquirir o material necessário é preciso envolver cooperativas ou pessoas que já estejam trabalhando no processo de seleção de material. Adquirindo esse material você acaba ajudando várias famílias que vivem desse trabalho.

Outra opção é envolver vizinhos e amigos durante um tempo antes, para que separem esse material e contribuam para a decoração. Uma boa forma de iniciar a educação ambiental em uma pequena comunidade.

Projetando a decoração

Envolva artistas locais, conhecidos e desconhecidos, que tenham habilidade com esse tipo de material. Façam um bom planejamento prevendo a quantidade de material que será necessária.

Produção

Contrate pessoas da comunidade, ou mesmo as que estejam ligadas à cooperativa. Pode ser uma boa forma de desenvolver habilidades e transformar em novas formas de trabalho. O treinamento pode ser dado pelos mais experientes ou pelos artistas que desenvolveram a decoração.

Envolva a comunidade na produção da decoração. Acaba unindo as pessoas e dá continuidade ao processo de educação ambiental que se iniciou na seleção do material.

Comunicação

Divulgue a decoração na imprensa e nas mídias digitais, para que outras pessoas e cidades se inspirem na sua decoração. Mostre o processo e se possível coloque um passo a passo.

Vejam abaixo alguns exemplos:

Árvore com garrafa PET em Haifa – Israel

A designer Hadas Itzcovitch e seu pai o artista Ernest Itzcovitch, criaram em Haifa, nordeste de Israel, uma árvore de natal feita com garrafas PET.

Ernest e Hadas Itzcovitch usaram 5480 garrafas de plástico para construir a árvore. As luzes são de lâmpadas LED que economizam muito mais energia. Eles esperam que ela desperte as pessoas para as questões ambientais e de reciclagem.

Vejam o vídeo com o depoimento da designer:

Fonte:

http://allinpackaging.eu/

Conjunto Nacional – São Paulo

Todo ano, desde 2001, o prédio do Conjunto Nacional, na Avenida Paulista, região central da capital paulista, se enfeita para o Natal com o material reciclável recolhido no condomínio.

Esse ano forma usados 7.000 CDs velhos, 24 mil garrafas PET e 24 mil embalagens plásticas, que foram reutilizados e transformados em adereços natalinos.

Na galeria, que fica na parte interna do edifício, o presépio montado é assinado pelo cenógrafo e diretor de arte Silvio Galvão, que, há dez anos, produz a decoração natalina do prédio. Ele ocupa uma área de aproximadamente 40 metros quadrados.

O projeto, executado em 180 dias, gerou trabalho para cerca de cem pessoas, desde criadores e mestres artesãos, até catadores das cooperativas.

Só na decoração da fachada, que é composta por 12 taças de 5 metros de altura, foram usadas cerca de 21 mil embalagens PET. O trabalho foi confeccionado pela Cooperativa Social de Trabalho e Produção de Arte Alternativa e Coleta Seletiva (Cooperaacs), com orientação do artesão Sandro Rodrigues. O material foi recolhido por meio do Programa de Coleta Seletiva, que funciona no subsolo do prédio desde 1992.

Fonte:

http://www.natalnacional.com.br/

Rede de supermercados Pão de Açúcar

Doze lojas da rede Pão de Açúcar terão, no Natal deste ano, enfeites – flores, mandalas, anjos e árvores natalinas – feitos a partir de garrafas PET e latas de óleo recicladas. Dez delas ficam na capital paulista e duas no interior do Estado (em Indaiatuba e Campinas).

No total, foram usados 90 mil garrafas e latas de óleo para criar 184 peças. A produção dos objetos foi feita por 22 pessoas, além do artista plástico Ivo Dantas.


Depois do Natal, os enfeites serão recolhidos por cooperativas e enviados para reciclagem.

Nas lojas da rede que ficaram fora do projeto, parte dos enfeites das árvores será de material reciclado, feitos pelos próprios funcionários, que receberam treinamento para desenvolver essa ação.

Vejam um vídeo do projeto:

Fonte:

http://www.guiadaembalagem.com.br/

Comentários (3)

cad02m

Tags: ,

Cadeira portátil feita com caixa de papelão

Postado em 20 dezembro 2010 por Elisa Quartim

Motivada em descobrir o que fazer com uma caixa de papelão da televisão, a arquiteta Roberta Faustini transformou um material que seria jogado fora em uma prática cadeira portátil

Foram horas de testes. Acabou procurando por materiais mais resistentes até chegar ao produto final.

A cadeira foi exposta na Casa Cor 2010 e hoje Roberta está à frente de um novo projeto, ao lado da artista Bia H. Sampaio, no qual pretendem criar produtos com a reutilização de resíduos industriais.

Um bom exemplo de como a inspiração para novos produtos está sempre por perto, basta observar e reconhecer o potencial do material disponível.

Fonte:

http://robertafaustini.com.br/

http://revistatpm.uol.com.br/revista/101/bazar/senta-na-caixa.html

Comentários (3)

MineralFX

Tags: ,

Mineral FX – cosmético com embalagem à base de milho

Postado em 09 dezembro 2010 por Elisa Quartim

A empresa Canadense Cover FX, lançou a base Mineral FX em um pote biodegradável produzido em PLA, uma resina à base de milho que é biodegradável.

Além do bioplástico usado, o design da embalagem transmite a delicadeza do produto em um formato inovador.

A base é feita com produtos naturais sem química apropriado para peles sensíveis (não oleoso, sem talco, aroma ou parabenos).

Fonte:

http://www.coverfx.com/

http://www.stylelist.com/

Comentários (2)

Activa Fitness Monitor3

Tags: ,

Embalagem multifuncional do Philips Activa Workout Monitor

Postado em 07 dezembro 2010 por Elisa Quartim

O Activa Workout Monitor é uma aparelho da Philips que ajuda a monitorar o seu programa de exercícios. Ele guarda suas músicas em MP3 e caso você programe para ele saber que exercício você irá fazer ele escolhe uma música de acordo com sua atividade e seu ritmo de treino que se aproxima ao seu batimento cardíaco!

Mas para que a embalagem acompanhasse toda essa inovação, eles desenvolveram uma embalagem multifuncional que evita de ser descartada no meio ambiente. A embalagem do aparelho pode ser usada como uma prática garrafa de água.

Dentro da embalagem, vem um folheto com as informações necessárias para a divulgação do produto deixando visível o aparelho e seus acessórios.

A embalagem do Philips Activa Workout/Fitness Monitor ganhou prêmio no iF Design, em 2010.

Uma embalagem para inspirar a todos. Sempre podemos repensar a embalagem para que seja possível encontrar mais de uma função para ela.

Fonte:

http://inventorspot.com/

http://www.philips.com.hk/

Comentários (1)

mandioca

Tags: , ,

Pesquisa brasileira transforma amido de mandioca em sacolas e bandejas plásticas

Postado em 03 dezembro 2010 por Elisa Quartim

Professores e alunos dos cursos de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos do Centro de Ciências Agrárias e de Biotecnologia, do Centro de Ciências Exatas (CCE), da Universidade Estadual de Londrina (UEL), desenvolveram uma pesquisa para transformar o amido de mandioca em plástico.

A partir da pequisa eles já estão produzindo bandejas para alimentos e filmes para diversas aplicações, inclusive sacos para mudas de plantas, além de cobertura de solo, com até 60% de amido de mandioca.

As bandejas produzidas na universidade são semelhantes às bandejas de isopor comercializadas em supermercados utilizadas para embalar alimentos, porém são produzidas à base de amido de mandioca e fibra de bagaço de cana. Diferentemente das bandejas comerciais, consideradas prejudiciais ao meio ambiente, o material desenvolvido na UEL é totalmente biodegradável.O tempo de permanência do material no ambiente varia de acordo com as condições ambientais, mas a pesquisa demonstra que, em contato com a terra, luz ou água, os produtos se degradam em pouco tempo.

O material para embalagem, na forma de filme, é resultado do processamento por extrusão, isto é, a mistura do amido de mandioca com glicerina e um polímero biodegradável sintético. O resultado prático é a substituição do material não degradável pelo produto biodegradável. Ao contrário de outros materiais, os produtos à base de amido de mandioca se decompõem facilmente.

O amido de mandioca é uma alternativa na substituição de materiais não degradáveis, ao mesmo tempo em que incentiva o aumento da produção de mandioca. A bandeja biodegradável é apenas uma das alternativas propostas pelo grupo de pesquisadores. Produtos biodegradáveis também são aplicados à agricultura com bons resultados. É o caso da cobertura para solo, utilizada no cultivo de morangos. Além dos sacos usados na proteção de frutas no campo e do acondicionamento de mudas de plantas.

No mundo, são produzidos por ano cerca de 150 milhões de toneladas de plástico. Com cerca de 60% de amido de mandioca, os produtos provocariam menor impacto ambiental. A produção com amido de mandioca tem maior viabilidade. Hoje, temos filmes biodegradáveis prontos para aplicação, que inclusive podem ser produzidos em escala industrial.

Segundo os pesquisadores, os filmes estão prontos para aplicação e utilização, mesmo assim algumas características ainda serão aperfeiçoadas. A ideia é deixar o material cada vez mais semelhante aos produtos vendidos no mercado. A tecnologia ainda está em fase de laboratório e precisa ser adaptada para a produção industrial.

Vejam uma reportagem da globo mostrando a pesquisa:

Fonte:

http://www2.uel.br/com/noticiadigital/

http://bioplasticnews.blogspot.com/

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/

Comentários (2)

dog_pot3

Tags: ,

Dog Pot embalagem para os “resíduos” do seu melhor amigo

Postado em 02 dezembro 2010 por Elisa Quartim

O passeio com seu cachorrinho agora pode ficar mais agradável. As fezes deixadas por nossos amiguinhos são um grande problema urbano e cada um deve ajudá-lo a dar um destinho melhor ao seus resíduos.

O caminho mais comum tem sido o uso das sacolinhas plásticas que são distribuídas gratuitamente nos supermercados, porém um saco plástico tradicional leva centenas de anos para se decompor, enquanto que o coco do cachorro leva apenas uma semana. Se a cada passeio for gasto um saquinho, ao final de um ano toneladas de plástico estarão acumuladas nos lixões de todo o país. Além do problema das pessoas que fazem esse serviço pela metade, coletando as fezes com o saquinho e depois jogando na rua, correndo o risco de cair no bueiro e entupir a sua passagem.

Já as sacolas oxi-biodegradáveis distribuídas em alguns supermercados podem levar apenas 60 dias para se desfazerem naturalmente (dependendo de algumas condições específicas de temperatura e oxigênio) porém a tinta usada na sacola, geralmente tóxica, podem contaminar o solo.

Uma outra alternativa seria utilizar sacolas de papel ou jornal, que possuem um impacto menor que o do plástico, porém rasgam facilmente e podem tornar a tarefa bem desagradável.

Para tentar facilitar o trabalho, o designer coreano chamado Young-Long Choi, criou um método muito higiênico e prático, que promete resolver todos os problemas dos donos de cães civilizados.

O Dog Pot (ainda não comercializado no Brasil), é uma espécie de embalagem feito de papel grosso, que se transforma num apanhador de fezes muito eficiente. Veja abaixo como ele funciona.

O ideal mesmo seria educar o animal a fazer coco em casa e evitar a saída com a sacolinha ou qualquer outro material. Mas seja em casa ou na rua, jogue as fezes de preferência no vaso sanitário da sua casa.

Fonte:

http://www.yankodesign.com/

http://www.ecodesenvolvimento.org.br/

Comentários (3)

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também