Na categoria | Design, Destaque

Design Sustentável ou Ecodesign?

Postado em 21 outubro 2010 por Elisa Quartim

Ecodesign é a mesma coisa que design sustentável? E green design? Muitas dúvidas surgem quando começamos a estudar o assunto, inclusive alguns autores ou sites na internet acabam confundindo os termos – por isso vou tentar esclarecer um pouco esses termos que é a base deste blog.


Reutilização de uma lâmpada como vaso desenvolvido pelo escritório argentino Minimahuella.

Ecodesign

Surgiu em 1992, por iniciativa de empresas norte-americanas do setor eletrônico que buscavam métodos para projetar produtos ecoeficientes.

Foi definido como —um conjunto de práticas de projeto usadas na criação de produtos e processos ecoeficientes” ou “um sistema de projetar onde o desempenho respeita o meio ambiente, a saúde e segurança em todo o ciclo de vida do produto e do processo” (FIKSEL, 1995).

Resumindo, o objetivo principal do Ecodesign é projetar lugares, produtos e serviços levando em consideração a integração dos aspectos ambientais em todas as fases de seu sistema que, de alguma forma, reduzam o uso de recursos não-renováveis ou minimizem o impacto ambiental.

Princípios do Eco-Design

  • Escolha de materiais de baixo impacto ambiental: menos poluentes, não-tóxicos ou de produção sustentável ou reciclados, ou que requerem menos energia na fabricação.
  • Eficiência energética: utilizar processos de fabricação com menos energia.
  • Qualidade e durabilidade: produzir produtos que durem mais tempo e funcionem melhor a fim de gerar menos lixo;
  • Modularidade: criar objetos cujas peças possam ser trocadas em caso de defeito, pois assim não é todo o produto que é substituído, o que também gera menos lixo.
  • Reutilização/Reaproveitamento: Propor objetos feitos a partir da reutilização ou reaproveitamento de outros objetos; projetar o objeto para sobreviver seu ciclo de vida, criar ciclos fechados sustentáveis.

Ou seja, o foco do ecodesign é ambiental. Sua primeira definição foi dada por Papanek (2005) no livro “Design for the real world”.

Design Sustentável

Segundo o idds, Design Sustentável é um conjunto de ferramentas, conceitos e estratégias que visam desenvolver soluções para a geração de uma sociedade voltada para a sustentabilidade.

Segundo Pazmino (2007), é um processo mais abrangente e complexo que contempla que o produto seja economicamente viável, ecologicamente correto e socialmente equitativo. O design deve satisfazer as necessidades humanas básicas de toda a sociedade. Pode incluir uma visão mais ampla de atendimento a comunidades menos favorecidas.

Podemos afirmar, portanto, que quando design e sustentabilidade se fundem em uma solução para determinada demanda imediata será projetada, sendo a melhoria e longevidade as características mais privilegiadas, ecoando nos âmbitos econômico, social e ambiental.

Um produto que se propõe ser mais sustentável deve englobar esses conceitos em toda a sua cadeia, incluindo a embalagem. Manzini e Vezzoli (2002) sugerem que “para atingir a sustentabilidade ambiental é necessário que ocorram percursos idealmente praticáveis na mudança tecnológica e na mudança cultural”.

No Design Sustentável a interdependência dos fatores envolvidos no desenvolvimento de um produto é essencial para um resultado positivo de um projeto.

Segunto KAZAZIAN “a interdependência é um precioso revelador de sentido e direção, que se trate da biosfera ou de organizações humanas: qualquer fenômeno repercute no conjunto, que, por sua vez, mais ou menos tarde e de forma mais ou menos intensa, acaba repercutindo na fonte do fenômeno. Um produto interdependente pode ser considerado um poluidor nômade. A cada etapa do seu ciclo de vida (extração das matérias primas, fabricação, distribuição, utilização, valorização), fluxos de entrada (matérias e energias) e de saída (resíduos, emissões liquidas e gasosas) produzem impactos negativos sobre o meio ambiente (poluições, resíduos, nocividades…) em diferentes lugares do planeta”.

KAZAZIAN nos mostra como tudo está conectado, não podendo ser desprezado os aspectos sociais envolvidos na produção de embalagem. Não basta estudar novas tecnologias que impactem menos o meio ambiente, é necessário estudar as pessoas envolvidas no ciclo de vida do produto. Para isso serão entrevistados designers, consumidores, fabricantes e representantes de cooperativas de reciclagem. Observar suas dificuldades e as soluções já encontradas. O seu estudo poderá mostrar como essas pessoas estão em interdependência, onde cada decisão individual pode impactar no coletivo.

Ou seja, além dos aspectos já considerados tradicionalmente pelo Design, os aspectos ambientais, sociais e econômicos são tão importantes quantos todos os outros.

Design social

No caso da embalagem, vejo que o o aspecto social tem sido pouco discutido. Tem se discutido muito mais os seus impactos ambientais, e as medidas que as empresas estão tomando tem sido mais nesse sentido. A embalagem, para esse atual momento do nosso desenvolvimento, pode ser uma ótima ferramenta de comunicação e de mudança de atitudes que visem a sustentabilidade.

PAPANEK em seu polêmico livro Design for the real Word, tentou mostrar um caminho alternativo para o designer, o desenvolvimento de um design não para o mercado e sim para o individuo, para a comunidade. Papanek também incentivava aos designers a passarem em países subdesenvolvidos aperfeiçoando produtos que realmente satisfazem as necessidades locais.

Vejam alguns exemplos de embalagens voltadas para o social aqui no blog:

Dream Ball – Unplug

Água Salve – À la Carte

Peepoo – Anders Wilhelmson

Conclusão

O Ecodesign faz parte do Design Sustentável. Sua metodologia e seus conceitos respondem as necessidades quando o assunto é o meio ambiente, porém não inclui os aspectos sociais envolvidos. E green design não quer dizer muita coisa, serve mais para o marketing do negócio.

Apenas como um design com o foco no desenvolvimento sustentável é que poderá obter um resultado viável economicamente, socialmente equitativo e ecologicamente benéfico.

Bibliografia

FIKSEL, J. Design for environment: creating eco-efficient products and processes. EUA: Ed. McGraw-Hill, 1995.

KAZAZIAN, Thierry (org). Haverá a idade das coisas leves: design e desenvolvimento sustentável, 2ª. Ed., São Paulo: SENAC, 2005.

MANZINI, Ezio; Vezzoli, Carlo. O Desenvolvimento de Produtos Sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: EDUSP, 2002.

PAPANEK, Victor. Design for the real world – human ecology and social change. 2ª Ed. Academy Chicago Publishers, 1985

PAZMINO, Ana Verónica. Uma reflexão sobre Design Social, Eco Design e Design Sustentável. I Simpósio Brasileiro de Design Sustentável. Curitiba, setembro de 2007.

Links

http://pt.wikipedia.org/wiki/Eco-design

http://en.wikipedia.org/wiki/Sustainable_design

0 Comente este post

1 Trackbacks For This Post

  1. Ecodesign « Cirúrgica Zona Sul Online fala:

    [...] aqui, aqui, aqui. Share this:TwitterFacebookLike this:LikeBe the first to like this post. « [...]

Deixe uma resposta

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também