Projeto End-to-End do Walmart

Postado em 20 janeiro 2010 por Elisa Quartim

Ontem fui no evento do Walmart onde eles apresentaram 10 produtos que foram desenvolvidos dentro do Projeto End-to-End: Sustentabilidade de Ponta a Ponta. Em pareceria com o Walmart Brasil e alguns dos seus principais fornecedores apresentaram os produtos que resultaram a partir da parceria feita no ano passado.
O projeto parte da análise do ciclo de vida de seus produtos – da matéria-prima ao descarte. As empresas que se comprometeram foram a 3M, Cargill, Coca-Cola Brasil, Colgate-Palmolive, Johnson&Johnson, Nestlé, Pepsico, Procter&Gamble e Unilever. Elas desenvolveram ou promoveram alterações significativas em produtos do seu portifólio, buscando reduzir seus impactos socioambientais. Com esse projeto, o consumidor terá mais informações e opções sobre produtos mais sustentáveis, gerando um ciclo virtuoso de produção e consumo consciente.
Ciente da complexidade em colocar em prática a sustentabilidade nas cadeias de suprimentos, especialmente num universo de 7 mil fornecedores e 60 mil itens em nossas lojas, o Walmart desafiou sua equipe de marcas próprias e nove parceiros comerciais para participar do projeto. Outra premissa foi que todos os produtos deveriam ser marcas reconhecidas pelo público. No caso de indústrias multinacionais, as melhorias dos processos e dos produtos podem ainda se tornar boas práticas nos setores em que atuam.

Os produtos que integraram o projeto foram: o achocolatado Toddy Orgânico, da Pepsico; a linha de águas Pureza Vital, da Nestlé, o amaciante Comfort Concentrado, da Unilever; o Band-Aid, da Johnson&Johnson; o desinfetante Pinho Sol, da Colgate-Palmolive; a esponja de banho – Ponjita Naturals Curauá, da 3M; a fralda Pampers Total Confort, da Procter&Gamble; o Matte Leão Orgânico, da Coca-Cola Brasil; a linha de óleos vegetais Liza, da Cargill; além do sabão marca própria TopMax, do Walmart (fabricado pela indústria Gaúcha Bertolini).

Os produtos trazem diferenciais que vão da redução ou alteração do tipo de embalagem e matéria-prima utilizada, optando por opções recicláveis ou certificadas, à diminuição no consumo de energia, água e dos resíduos sólidos gerados.

Nos próximos posts vou apresentar cada um deles com mais detalhes.

O papel do Walmart foi fornecer suporte técnico – representado pelo CETEA (Centro de Tecnologia de Embalagens), ligado ao Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), do governo de São Paulo – para todo o processo de desenvolvimento do produto,  avalizando os resultados apresentados pelas empresas do início ao fim da cadeia produtiva. Além disso, a empresa ofereceu a garantia de compra, a visibilidade e exposição diferenciada desses itens no ponto de venda.

O projeto, que teve duração de 18 meses, contou com reuniões mensais que envolviam o mapeamento da cadeia produtiva do produto, a identificação de oportunidades de otimização e reduções de impactos ao meio ambiente em cada ciclo de seu desenvolvimento, além de mais de 3000 horas de consultoria técnica , com reuniões entre o fornecedor, o Walmart e o CETEA.

Achei muito interessante essa inicativa do Walmart pois com o poder e o tamanho da empresas deles faz com que eles sejam realmente capazes de influenciar na indústria. Cada um deve fazer a sua parte, o varejo, o governo e nós como consumidores.

O evento foi finalizada com o grupo Arrasta Lata do projeto Arrastão. Eles fazem uma batucada onde os instrumentos são feitos de embalagens de lata e garrafas.

Fonte:

http://www.walmartbrasil.com.br/

0 Comente este post

2 Trackbacks For This Post

  1. uberVU - social comments fala:

    Social comments and analytics for this post…

    This post was mentioned on Twitter by emb_sustentavel: Projeto End-to-End do Walmart: Ontem fui no evento do Walmart onde eles apresentaram 10 produtos que foram desenvo… http://bit.ly/5we14G

  2. 2ª edição do programa Sustentabilidade de Ponta a Ponta do Walmart | Embalagem Sustentável fala:

    [...] No início de 2010, o Walmart lançava um projeto para contribuir com o desenvolvimento sustentável do mercado brasileiro. Em parceria com grandes empresas fornecedoras, a rede colocou produtos nas gôndolas que tiveram seu processo de fabricação repensado para serem mais amigáveis ao meio ambiente e obtiveram um crescimento de até 40% em suas vendas. Vejam o post da época. [...]

Deixe uma resposta

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também