Os 7 pecados do Greenwashing

Postado em 04 maio 2009 por Elisa Quartim

greenwashing_seven_sins

Greenwash sem tradução em português, significa o ato de induzir o consumidor ao erro quanto à práticas ambientais de uma empresa ou os benefícios ambientais de um produto ou serviço. A tradução literal seria uma “lavagem verde”

Existem vários produtos que afirmam ser verde nas prateleiras das lojas hoje em dia, porém, os produtos “naturais” e “orgânicos” são mais prováveis cometer pelo menos um dos Sete Pecados da Greenwashing-como compilado por TerraChoice Ambiental Marketing ( http://sinsofgreenwashing.org/).

Entre 2007 e 2009, os produtos chamados verdes tem aumentado entre 40% e 176%. Entre os produtos pesquisados, 98% dos produtos cometeram pelo menos um pecado de Greenwashing. de acordo com o relatório do TerraChoice “The 2009 Seven Sins of Greenwashing.”

Os Sete Pecados de Greenwashing são:

1. Pecado do Custo Ambiental Camuflado

Ele se caracteriza em uma ação econômica que visa à resolução de problema mas acarreta outro, obrigando uma escolha.

Ocorre quando uma questão ambiental é enfatizada em detrimento dos potencialmente mais sérias preocupações. Em outras palavras, quando comercialização esconde um trade-off entre as questões ambientais. Papel, por exemplo, não é necessariamente ambientalmente preferível apenas porque sua origem é de floresta cujo manejo é sustentável.

2. Pecado da Falta de Prova

Isto acontece quando as afirmações ambientais não são apoiadas por elementos de prova ou de certificação. Um exemplo comum são os lenços faciais que se dizem diferentes percentagens de conteúdo reciclado de pós-consumo, sem fornecer qualquer detalhes.

3. Pecado da Incerteza

Ocorre quando a chamada do produto é tão carente de particularidades como sem sentido. “Natural” é um exemplo desse pecado. Arsénio, urânio, mercúrio, e formaldeído são todos naturais e venenosos. “Natural” não é necessariamente “verde”.

4. Pecado do Culto a Falsos Rótulos
Isso acontece quando os marketeiros criam uma falsa sugestão ou uma imagem parecida com certificação para induzir os consumidores a pensar que um produto passou por um processo de certificação de produto verde.

Um exemplo desse pecado é colocar um selo certificação do programa ambiental da empresa para a qual não necessariamente define o produto como verde.

5. Pecado da Irrelevância
Este pecado surge quando um problema ambiental não relacionados ao produto é enfatizado. Um exemplo é a alegação de que um produto é “isento de CFC,” uma vez que os CFCs são proibidos por lei.6. O Pecado de menor de dois males

6. Pecado do “Menos Pior”
Ocorre quando a chamada do produto afirmam ser “verde” sobre uma categoria de produto que ela própria não tem benefícios ambientais. Cigarros orgânicos são um exemplo deste pecado.

7. Pecado da Mentira

É quando alegações ambientais são falsas. Um exemplo comum é afirmar falsamente ser produtos com certificação de economia de energia.

O relatório analisa o estado do greenwashing no Reino Unido e na Austrália. Foram analizados quase 1.000 produtos em cada um destes dois países, revelando que greenwashing é um desafio internacional.

Fontes:

http://terrachoice.com/

http://sinsofgreenwashing.org/

0 Comente este post

2 Trackbacks For This Post

  1. Enfim, CONAR! Regulamentação da publicidade pelo fim da banalização. « Impressões Verdes fala:

    [...] Depois de ler isso tudo, lembram dos 7 pecados do greenwashing? [...]

  2. Enfim, CONAR! Regulamentação da publicidade pelo fim da banalização. | Impressões Verdes - Design Gráfico Sustentável e comunicação. fala:

    [...] Depois de ler isso tudo, lembram dos 7 pecados do greenwashing? [...]

Deixe uma resposta

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também