Papel de plástico reciclado

Postado em 05 fevereiro 2009 por Elisa Quartim

papel-de-plastico

A Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) desenvolveu um papel sintético fabricado com plástico descartado pós-consumo.

Ele já foi testado pela Vitopel, fabricante de filmes flexíveis com fábrica em Votorantim, no interior paulista.

A produção em larga escala para comercialização não necessita de ajustes e o equipamento utilizado para a fabricação do papel tradicional pode ser empregado para o papel sintético, o que, segundo a coordenadora, viabiliza a aplicação no mercado.

Produzido em forma de filmes, o material feito a partir de garrafas de água, potes de alimentos e embalagens de material de limpeza pode ser empregado em rótulos de garrafas, outdoors, tabuleiros de jogos, etiquetas, livros escolares e cédulas de dinheiro por ser resistente.

Ele é indicado para aplicações que necessitam de propriedades com barreira à umidade e água, além de ser bastante resistente.

O projeto teve o financiamento da FAPESP para o desenvolvimento da pesquisa e depósito de patente.

O papel sintético comercializado atualmente é produzido com derivados de petróleo. E a vantagem deste é que ele é produzido com material reciclado, reduzindo o volume desse material no lixo.

Video

16 Comente este post

  1. Marisa Says:

    Ja tinha lido a respeito desse ‘papel’ em outro blog. Eu realmente nao consigo entender a vantagem desse produto. Papel sintetico, feito com material que ninguem sabe quanto tempo demora para sumir do mapa, com o objetivo de substituir algo feito com fibras naturais e que e’ degradavel? A logica nao seria a inversa? Me pergunto se, em vez de ficarmos achando (erroneamente, na minha modesta opiniao) que a tecnologia pode resolver todos os nossos problemas, nao seria muito mais logico reduzir o consumo dos produtos que resultaram em tanto lixo plastico descartavel?

    Parabens pela iniciativa do blog, Elisa. Nao me lembro muito bem como cheguei ate aqui mas ja tenho acompanhado seus posts ha algum tempo.

  2. Andre Giglio Says:

    Cara Elisa,
    Já a 3 anos acompanho de perto o desenvolvimento do “Papel” Sintético. Discordo do comentário deixado pela Sra. Marisa, que deixou claro que ela não entendeu o conceito do produto. Você poderia responder a ela que
    Oitocentos e cinquenta quilos de plástico reciclado são necessários para produzir uma tonelada de papel sintético e, segundo os pesquisadores, a cada tonelada produzida, pelo menos 30 árvores deixam de ser cortadas. Isto foi noticiado no Jornal Nacional. Alem disto, vale reforçar à Marisa que, ao contrario do que ela colocou, reduzir consumo de produtos não vai resolver o problema. Será que ela vai reduzir alguns habitos como tomar refirgerante, água mineral, comer chocolates, chupar sorvete, etc…etc…Enfim, todos são produtos com embalagens plásticas e, como disse, a redução do consumo não é a solução, e sim uma sociedade cada vez mais esclarecida sobre a questão e empenhada em separar e destinar o lixo para reciclagem.

  3. embalagemsustentavel Says:

    O papel feito de plástico reciclado serve para casos em que a embalagem ou o impresso precisam de uma proteção maior ou impedir a entrada de umidade. Hoje ou ele é plastificado, impedindo a sua reciclagem por ser difícil de separar os materiais, ou usam papéis sintéticos utilizando matérias primas virgens

    Realmente, apenas a reciclagem e o desenvolvimento de novos materiais feitos à base de materiais reciclados não resolvem o problema do meio ambiente. O certo seria que as pessoas se conscientizassem e consumissem menos. Porém mudar hábitos de alimentação e consumo parece ser bem mais complicado do que as empresas criarem novos materiais para continuarem vendendo cada vez mais, só que com a consciência mais limpa.

    Por isso cabe a cada um de nós fazer a sua parte e servir de exemplo para os que estão mais próximos, só assim o consumo e o excesso de embalagens jogadas no lixo pode diminuir.

    Enquanto isso não acontece, o reuso de embalagens e reciclagem minimizam um pouco o problema e cabe as pessoas envolvidas na criação de embalagens pensarem em soluções para isso.

  4. Marisa Says:

    Ola Andre,
    Eu entendi sim o conceito do produto. Mas simplesmente nao concordo com sua utilizacao sem que haja paralelamente uma mudanca de habitos de consumo. E, sim, estou super disposta a mudar meus habitos. Ando sempre com uma garrafinha de metal com agua filtrada, nao tomo refrigerante (nao so pela garrafa em si, mas pelo proprio conteudo!), etc. Alem disso, me esforco para comprar comida a granel, levando minhas proprias embalagens, e’ claro (isso e’ super dificil, tenho total consciencia, dado que exige organizacao da minha parte e proximidade a lojas com estrutura para tal). Mesmo assim, continuo produzindo uma quantidade de lixo absurda! Nao estou dizendo que nao devemos pensar em solucoes para reciclar plastico. Meu ponto e’ que nao podemos contar somente com isso para resolver os problemas! Espero que tenha ficado claro agora :-)

  5. embalagemsustentavel Says:

    Sua resposta veio na mesma hora em que estava respondendo a Marisa.

    Realmente na pesquisa eles viram que esse papel tem vantagens em relação o de papel como a diminuição de corte de árvores. Porém geralmente essas árvores são de replantio próprias para a indústria de papel, e muitos já tem certificação que sua extração é feita de maneira responsável. Seria necessário analizar todo o ciclo de vida de cada produto produzido para ver qual é melhor. Mas a maior vantagem que vejo foi a que escrevi para a Marisa, embalagens que precisam impedir a umidade ou produtos de grande manuseio que precisam de uma proteção extra.

  6. José de Oliveira Says:

    É muito gratificante deparar com informações dessa natureza. Há anos sou praticante do lixo seletivo em casa. Avanços tecnológicos como, só pode nos incentivar ainda mais a não só praticar como induzir outras pessoas a aderir ao lixo seletivo. Parabés à Faculdade de São Carlos e seus pesquizadores.

    Oliveira

  7. rominalindemann Says:

    Quero esse papel elisa .. voce tem ideia de quem produz?

  8. Alcides de Ataide Says:

    Preazados,

    Li as observações postadas nesta pagina e corroboro com a ideia de acharmos alternativas para evitarmos o corte de arvores. Se só isso nao bastasse, me chama a atenção das milhares de toneladas de lixo que deixarao de ir para dentro dos ralos e esgotos, que infelizmente o homem joga nas ruas e em lugares improprios. Gostaria de parabenizar a Universidade de São Carlos e em particular os pesquisadores deste projeto.

    Alcides de Ataide
    Administrador de Empresas

  9. Paulo Says:

    Ola ,
    Gostei muito de saber que existe papel de plástico ,isso faz com que diminua os plasticos nos lixões dando uma melhor colocação no meio ambiente,quero saber se alguem pode me ajudar na questão e/ou separar ou transformar (aquele papel kraft com uma película de plástico revestido)se tiver solução temos mais de 100 tn mês desse material.

  10. embalagemsustentavel Says:

    Os testes foram feitos pela Vitopel. Mas acho que ainda não está sendo comercializado.

  11. Ricardo Silva Says:

    Boa opção para a economia de materia prima, porem é necessário mais pesquisas e mais apoio de orgãos competentes,pois as industrias de celulose são contribuintes de alto nível, para o governo federal. Até quando os interesses economicos serão colocados á frente dos interesses ecologicos?

  12. Luis Roberto Longo Says:

    Caro André Giglio:

    Li o que escreveu a respeito de papel de plástico recicl´´avel e fiquei muito interessado porque estou montando uma empresa de usinagem de plástico reciclável em São Paulo.
    Gostaria de saber quais empresas que comprariam meu produto reciclável.
    Abs
    Luis

  13. Fernando Zerbeto Says:

    O assunto abordado é de vital importancia , pois está inserido no contexto da logistica reversa , que por se tratar de um assunto novo em nossa literatura requer especial atenção , já que precisamos cada dia mais nos preocupar com residuos gerados pelas empresas quando produzem produtos de bens de consumo. Alternativas como esta (papel de plastico reciclado) diminuem consideravelmente o impacto negativo ambiental.

  14. Diego César de Camargo Says:

    Precisava saber a lista de materia prima usada para a fabricação de uma tonelada de panfletos. Estou fazendo uma pesquisa para meu curso e preciso muito desta informação. Agradeço desde já.

  15. embalagemsustentavel Says:

    Pergunte a Vitopel, fabricante deste papel. Eles poderão te ajudar melhor.

  16. Rafael Quick Says:

    Luis, você já abriu sua empresa, trabalho com design sustentável e gostaria de conhecer seu trabalho.

    meu contato é rafaelquick [arroba] miho [ponto] com [ponto] br

Deixe uma resposta

Advertise Here

Assine

Insira seu endereço de email nos campos abaixo:
Newsletter Embalagem Sustentável

 
Receba atualizações do site via FeedBurner

Grupo EmbalagemSustentavel
Nossa lista de discussão no Yahoo!
* Embalagem Sustentável é contra spam

Veja também